Mercado fechado
  • BOVESPA

    115.202,23
    +2.512,05 (+2,23%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.342,54
    +338,35 (+0,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,28
    +2,45 (+3,84%)
     
  • OURO

    1.698,20
    -2,50 (-0,15%)
     
  • BTC-USD

    48.306,01
    +603,02 (+1,26%)
     
  • CMC Crypto 200

    982,93
    +39,75 (+4,21%)
     
  • S&P500

    3.841,94
    +73,47 (+1,95%)
     
  • DOW JONES

    31.496,30
    +572,16 (+1,85%)
     
  • FTSE

    6.630,52
    -20,36 (-0,31%)
     
  • HANG SENG

    29.098,29
    -138,50 (-0,47%)
     
  • NIKKEI

    28.864,32
    -65,78 (-0,23%)
     
  • NASDAQ

    12.652,50
    +197,50 (+1,59%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7780
    -0,0079 (-0,12%)
     

Ações têm pior dia em 3 meses após comunicado do Fed

Chuck Mikolajczak
·1 minuto de leitura
Homem caminha em Wall Street

Por Chuck Mikolajczak

NOVA YORK (Reuters) - Os mercados de ações dos Estados Unidos sofreram nesta quarta-feira a maior queda percentual diária em três meses, aprofundando as perdas após a divulgação do comunicado de política monetária do Federal Reserve. Os índices foram golpeados ainda por baixa nos papéis da Boeing e por desmonte de posições compradas por fundos hedge.

De acordo com dados preliminares, o Dow Jones fechou em queda de 2,16%, para 30.268,98 pontos, o S&P 500 perdeu 2,65%, para 3.747,61 pontos, e o Nasdaq Composite caiu 2,66%, para 13.263,08 pontos.

Cada um dos três principais índices dos EUA registrou o maior declínio percentual diário desde 28 de outubro. Com o tombo desta quarta, o S&P 500 passou a acumular recuo em 2021.

O índice de volatilidade da CBOE, frequentemente usado como indicador da ansiedade do investidor, chegou a tocar 34,38, nível mais alto desde 4 de novembro.