Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.523,47
    -1.617,17 (-1,47%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.049,05
    +174,14 (+0,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,23
    -2,65 (-3,49%)
     
  • OURO

    1.877,70
    -53,10 (-2,75%)
     
  • BTC-USD

    23.341,56
    -191,46 (-0,81%)
     
  • CMC Crypto 200

    535,42
    -1,43 (-0,27%)
     
  • S&P500

    4.136,48
    -43,28 (-1,04%)
     
  • DOW JONES

    33.926,01
    -127,93 (-0,38%)
     
  • FTSE

    7.901,80
    +81,64 (+1,04%)
     
  • HANG SENG

    21.660,47
    -297,89 (-1,36%)
     
  • NIKKEI

    27.509,46
    +107,41 (+0,39%)
     
  • NASDAQ

    12.616,50
    -230,25 (-1,79%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5385
    +0,0488 (+0,89%)
     

Ações registram terceiro dia de ganhos com dados econômicos positivos

Bolsa de Madri

Por Bansari Mayur Kamdar e Shreyashi Sanyal

(Reuters) - As ações europeias fecharam em alta pela terceira sessão consecutiva nesta quarta-feira, depois de leitura de inflação mais baixa da França e dados de atividade empresarial melhores do que o esperado impulsionarem o ânimo.

O índice pan-europeu STOXX 600 fechou em alta de 1,38%, a 440,19 pontos, pairando próximo à máxima em três semanas.

Dados divulgados nesta quarta-feira mostraram que a atividade empresarial da zona do euro contraiu menos do que se pensava inicialmente, um indicação de que a recessão do bloco pode não ser tão profunda quanto se temia.

Além disso, dados preliminares mostraram que a inflação na França caiu em dezembro ante um pico recorde no mês anterior. A leitura chega na esteira de uma série de dados encorajadores, desde a melhoria dos números da manufatura da zona do euro até a desaceleração do salto dos preços na Alemanha.

As ações europeias subiram muito mais do que Wall Street pela segunda sessão consecutiva, em um sinal de que investidores podem estar se tornando mais favoráveis às ações continentais.

O STOXX 600 subiu 3,6% nos três primeiros dias de negociação do ano novo, ajudado também por uma queda dos futuros de gás natural e expectativas de recuperação pós-Covid na China, apesar do aumento de casos. Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 0,41%, a 7.585,19 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 2,18%, a 14.490,78 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 2,30%, a 6.776,43 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 1,74%, a 24.860,56 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou alta de 1,93%, a 8.559,80 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 valorizou-se 0,64%, a 5.866,87 pontos.