Mercado fechado

Ações de petroleiras europeias desaceleram, mas ainda fecham em alta

Raquel Brandão

Os papéis da Repsol, Total, BP e Royal Dutch Shel avançaram mais de 3% nos pregões desta terça As ações das petroleiras europeias fecharam em alta depois de uma forte queda nas negociações de ontem. O avanço dos papéis, porém, foi menor do que se desenhava mais cedo.

As ações da espanhola Repsol, por exemplo, subiam 9,50% em Madri, mas terminaram as negociações com alta de 1,62%. As ações da francesa Total, que subiam 9,31% em Paris, fecharam com alta de 1,73%.

Em Londres, as ações da BP avançaram 3,36% e, as da Royal Dutch Shell, 3,69%, depois de subirem 8,12% e 11,75%, respectivamente.

Em Nova York, as ações da Chevron reduziram a velocidade e fecharam em alta de 5,28%, após avançarem 6,62% no pré-mercado. Já os papéis da Exxon Mobil que subiam 9,53% nas negociações que antecedem o pregão, encerraram o pregão com valorização de 2,72%.

Já no Brasil, as ações preferenciais da Petrobras fecharam a sessão da B3 com alta de 9,41%. Em Riad, as ações da Saudi Aramco valorizaram 9,88%.