Mercado abrirá em 5 h 58 min
  • BOVESPA

    108.523,47
    -1.617,53 (-1,47%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.049,05
    +174,15 (+0,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,62
    +0,23 (+0,31%)
     
  • OURO

    1.890,10
    +13,50 (+0,72%)
     
  • BTC-USD

    22.786,81
    -602,64 (-2,58%)
     
  • CMC Crypto 200

    522,91
    -13,94 (-2,60%)
     
  • S&P500

    4.136,48
    -43,28 (-1,04%)
     
  • DOW JONES

    33.926,01
    -127,89 (-0,38%)
     
  • FTSE

    7.901,80
    +81,64 (+1,04%)
     
  • HANG SENG

    21.239,76
    -420,71 (-1,94%)
     
  • NIKKEI

    27.669,34
    +159,88 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    12.561,25
    -62,75 (-0,50%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5388
    +0,0003 (+0,01%)
     

Ações de incorporadoras disparam na China após retirada de proibição de refinanciamento

.

HONG KONG/XANGAI (Reuters) - As ações e os títulos de incorporadoras imobiliárias chinesas dispararam nesta terça-feira, depois que os reguladores retiraram uma proibição de refinanciamento para empresas listadas, na mais recente medida de apoio a um setor que tem sido um pilar fundamental da segunda maior economia do mundo.

A medida tornará mais fácil para as incorporadoras obterem novos financiamentos, disseram analistas, mas reaquecer a demanda por imóveis deve continuar sendo um desafio em meio às persistentes restrições contra a Covid-19, que desencadearam raros protestos de rua em muitas cidades chinesas.

As ações e títulos das empresas do setor subiram após a Comissão Reguladora de Valores Mobiliários da China (CSRC) dizer na segunda-feira que ampliará os canais de financiamento, incluindo colocações privadas de ações para incorporadoras listadas na China e em Hong Kong. A medida representa a retirada de uma proibição em vigor há anos.

O Índice Imobiliário CSI 300 fechou em alta de 9,4% na China, no maior salto diário de sua história.

Enquanto isso, o índice Hang Seng Mainland Properties, em Hong Kong, saltou 8,1%. Entre as companhias, as ações da Longfor, Agile e China Vanke dispararam entre 8% e 14%, enquanto os papéis da Country Garden avançaram 4,5%.

Os analistas da Nomura disseram acreditar que o sentimento em relação ao setor de incorporação imobiliária "deve ter um melhora notável devido à introdução contínua de políticas de flexibilização pelo governo central no último mês".

No entanto, após essa nova medida, a política de flexibilização do lado da oferta foi "mais ou menos esgotada" e o governo central terá que encontrar maneiras de aumentar a demanda por imóveis, escreveram.

TÍTULOS AVANÇAM

Apesar da perspectiva de demanda incerta, os investidores reagiram positivamente às mais recentes medidas de suporte ao financiamento.

Títulos denominados em iuan emitidos pelas incorporadoras chinesas CIFI Group, Shanghai Shimao Co, Guangzhou Times Holdings e Country Garden dispararam entre 20% e 40% cada nesta terça-feira.

Os títulos em dólares também avançaram, embora os ganhos tenham sido mais brandos. Uma tranche dos títulos em dólares da Country Garden com vencimento em janeiro de 2025 subiu 0,056 dólares.

As ações dos bancos de investimento chineses também registraram performance positiva na expectativa de que a medida possa impulsionar o volume de transações. Os papéis do Citic Securities ganharam 3,4% em Hong Kong.

Já o índice do setor bancário chinês ganhou 5% com as expectativas de redução dos riscos de crédito das incorporadoras. As ações do Bank of Ningbo saltaram 10% - o limite diário - e as do China Merchants Bank avançaram 9,1%.

De acordo com as diretrizes da CSRC emitidas na segunda-feira, as incorporadoras listadas elegíveis poderão emitir ações para comprar ativos relacionados a propriedades, recompor capital de giro ou pagar dívidas.

As incorporadoras listadas também podem agora buscar aprovação regulatória para fusões e aquisições e acessar financiamento para esse fim.

(Por Xie Yu e Jason Xue; reportagem adicional de Scott Murdoch)