Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.296,18
    -1.438,83 (-1,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.889,66
    -130,39 (-0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,98
    +1,48 (+1,79%)
     
  • OURO

    1.793,10
    +11,20 (+0,63%)
     
  • BTC-USD

    61.248,82
    +74,52 (+0,12%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.453,34
    -49,69 (-3,31%)
     
  • S&P500

    4.544,90
    -4,88 (-0,11%)
     
  • DOW JONES

    35.677,02
    +73,94 (+0,21%)
     
  • FTSE

    7.204,55
    +14,25 (+0,20%)
     
  • HANG SENG

    26.126,93
    +109,40 (+0,42%)
     
  • NIKKEI

    28.804,85
    +96,27 (+0,34%)
     
  • NASDAQ

    15.324,00
    -154,75 (-1,00%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5808
    -0,0002 (-0,00%)
     

Ações do Facebook caem 4% após propaganda ser afetada por recurso da Apple

·2 minuto de leitura

Os recursos de privacidade da Apple afetaram diretamente as propagandas no Facebook, como a plataforma já havia previsto. Isso fez as ações da empresa caírem cerca de 4% na quarta-feira (22).

Os investidores da companhia foram alertados de que haveria impacto significativo no terceiro trimestre. Como a companhia estava subnotificando as conversões do iOS web em 15%, os anunciantes acreditaram que o efeito havia sido ainda pior do que o esperado.

Imagem: Reprodução/Envato/microgen
Imagem: Reprodução/Envato/microgen

Segundo a rede social, esse percentual varia de acordo com a empresa responsável pelo anúncio. A companhia destaca que é provável que as conversões reais, como vendas e instalações do app, sejam mais altas do que os anunciantes veem no analytics.

Essa não é a primeira vez que o Facebook compartilha métricas confusas. A plataforma foi vítima de processo por inflar suas dados sobre anúncios em vídeo e não agir rapidamente para corrigir a informação. Desta vez, no entanto, as informações têm feito a rede social parecer ainda pior do que já é.

Dicas para anunciantes

Para minimizar isso, o Facebook divulgou dicas de como compreender o desempenho de suas campanhas nesse novo cenário. A empresa sugere, por exemplo, esperar pelo menos 72 horas ou toda a janela de otimização para avaliar o desempenho — em vez de fazer as costumeiras análises diárias.

Além disso, a plataforma recomenda analisar os relatórios no nível da campanha sempre que possível, já que algumas estimativas vêm com atraso. Outra recomendação é para que os anunciantes escolham eventos (como registros ou compras) mais alinhados com seu empreendimento.

Imagem: Reprodução/Unsplash/Timothy Hales Bennett
Imagem: Reprodução/Unsplash/Timothy Hales Bennett

A rede social informa que tem buscado melhorar a modelagem de conversão, lançado novas capacidades de rastrear conversões e ampliado a habilidade de medir conversões em apps já instalados. Além disso, a empresa diz que vai corrigir bugs, incluindo o que levou à subnotificação informada aos anunciantes.

Adaptações na plataforma

Em agosto, o Facebook informou que tem procurado adaptar os anúncios personalizados para contemplar as mudanças de privacidade da Apple e do Google, bem como o contexto regulatório. E acrescentou que esses ajustes devem levar algum tempo.

Além disso, a companhia diz que procura desenvolver produtos para permitir que os anunciantes se posicionem melhor perante os consumidores. Na semana passada, por exemplo, ela adicionou novos recursos à ferramenta de negócios para que os empreendimentos tenham mais formas de serem encontrados.

Imagem: Reprodução/Canaltech/Captura de tela
Imagem: Reprodução/Canaltech/Captura de tela

Desde o lançamento das ferramentas de privacidade da Apple, que permitem que os usuários móveis optem por não serem rastreados por apps, o Facebook alerta os anunciantes que isso mudaria sua forma de operação. Além disso, tem reforçado que as mudanças afetariam os pequenos negócios que usam os anúncios da plataforma para chegar aos clientes. Estudos têm comprovado a tese da empresa: poucos consumidores escolhem ser rastreados no iOS.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos