Mercado abrirá em 7 h 24 min
  • BOVESPA

    106.419,53
    -2.295,02 (-2,11%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.206,59
    +372,79 (+0,72%)
     
  • PETROLEO CRU

    84,08
    -0,57 (-0,67%)
     
  • OURO

    1.790,60
    -2,80 (-0,16%)
     
  • BTC-USD

    61.334,53
    -1.035,90 (-1,66%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.492,96
    -12,19 (-0,81%)
     
  • S&P500

    4.574,79
    +8,31 (+0,18%)
     
  • DOW JONES

    35.756,88
    +15,73 (+0,04%)
     
  • FTSE

    7.277,62
    +54,80 (+0,76%)
     
  • HANG SENG

    25.642,01
    -396,26 (-1,52%)
     
  • NIKKEI

    28.948,98
    -157,03 (-0,54%)
     
  • NASDAQ

    15.538,75
    -6,25 (-0,04%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4582
    +0,0041 (+0,06%)
     

Ações europeias têm melhor semana em 2 meses

·2 minuto de leitura
Pedestre caminha em frente à Bolsa de Valores de Milão

Por Sruthi Shankar e Susan Mathew

(Reuters) - As ações europeias encerraram a volátil sessão desta sexta-feira em baixa, com investidores digerindo dados mostrando desaceleração do crescimento do emprego nos EUA, mas ainda assim o mercado europeu teve sua melhor semana em dois meses, com amenização de temores sobre inflação.

O Departamento de Trabalho dos EUA divulgou abertura líquida de 194 mil postos de trabalho no mês passado, abaixo da expectativa de 500 mil. Embora o número das manchetes tenha sido um grande desapontamento, analistas disseram que, excluindo fatores ajustados sazonalmente, o dado não foi muito decepcionante.

O índice pan-europeu STOXX 600 zerou brevemente as perdas da sessão (que chegaram a 0,5%) após a divulgação dos números, mas voltou a cair e fechou em baixa de 0,28%, aos 457,29 pontos.

"Os dados da folha de pagamento vieram mais fracos do que o esperado, mas a tendência geral de melhoria do mercado de trabalho permanece intacta", disse Sameer Samana, estrategista sênior de mercado global do Wells Fargo Investment Institute.

As ações dos setores de petróleo e automotivo lideraram as altas na Europa, mas os ganhos foram ofuscados pela queda de 1,4% nos papéis de tecnologia, já que o aumento dos rendimentos dos títulos minou o apelo do setor --tido como de alto crescimento, portanto, com forte dependência de fluxos de caixas futuros, os quais são impactados pela perspectiva de aumento nos juros.

O índice STOXX 600 subiu 1% na semana, com alívio após a elevação temporária do teto da dívida dos EUA e na esteira de alguma acomodação nos preços do petróleo e do gás após um rali recente que desencadeou preocupações com a inflação.

Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 0,25%, a 7.095,55 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 0,29%, a 15.206,13 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 0,61%, a 6.559,99 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 0,23%, a 26.051,01 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 0,09%, a 8.955,00 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizou-se 0,29%, a 5.514,79 pontos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos