Mercado fechado
  • BOVESPA

    125.052,78
    -1.093,88 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.268,45
    +27,94 (+0,06%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,17
    +0,26 (+0,36%)
     
  • OURO

    1.802,10
    -3,30 (-0,18%)
     
  • BTC-USD

    34.218,26
    +543,73 (+1,61%)
     
  • CMC Crypto 200

    786,33
    -7,40 (-0,93%)
     
  • S&P500

    4.411,79
    +44,31 (+1,01%)
     
  • DOW JONES

    35.061,55
    +238,20 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.027,58
    +59,28 (+0,85%)
     
  • HANG SENG

    27.321,98
    -401,86 (-1,45%)
     
  • NIKKEI

    27.548,00
    +159,80 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.091,25
    +162,75 (+1,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1216
    +0,0014 (+0,02%)
     

Ações europeias sobem com impulso de fabricantes de chips, bancos limitam ganhos

·2 minuto de leitura
Bolsa de Londres

Por Shreyashi Sanyal e Ambar Warrick

(Reuters) - As ações europeias fecharam em leve alta nesta sexta-feira, impulsionadas pelas fabricantes de chips, embora os ganhos tenham sido limitados pela fraqueza das ações do setor bancário e pelas crescentes preocupações em torno da variante Delta do coronavírus.

O índice FTSEurofirst 300 subiu 0,2%, a 1.763 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 ganhou 0,26%, a 457 pontos, com as ações de tecnologia subindo 1,1%.

A fabricante de semicondutores ASML Holding subiu 1,4% após a Micron Technology dizer que planeja começar a usar máquinas ASML EUV em sua produção em 2024, enquanto a ASM International ganhou quase 2,5%, uma vez que previu uma maior entrada de pedidos no segundo trimestre.

As ações de bancos caíram 1,3%, e tiveram o pior desempenho do dia, conforme as crescentes preocupações em torno da nova variante altamente infecciosa do coronavírus mantiveram os investidores firmes em renda fixa e reduziram os rendimentos. [GVD/EUR]

Os dados fortes de criação de empregos nos Estados Unidos também fizeram pouco para elevar as taxas de empréstimos. O setor bancário ficou atrás de seus pares na semana, com queda de 2,4%.

Ainda assim, o setor bancário tem apresentado o melhor desempenho na zona do euro neste ano até agora, com o aumento das expectativas de inflação elevando os custos dos empréstimos no ano.

O STOXX 600 fechou a semana um pouco mais baixo, com os investidores temendo que a nova variante da Covid-19 possa prejudicar uma recuperação econômica em andamento.

Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 0,03%, a 7.123 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 0,30%, a 15.650 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 0,02%, a 6.552 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 0,01%, a 25.282 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 0,28%, a 8.907 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 valorizou-se 0,77%, a 5.146 pontos.

(Por Shreyashi Sanyal e Ambar Warrick em Bengaluru)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos