Mercado abrirá em 4 h 32 min
  • BOVESPA

    100.763,60
    +2.091,34 (+2,12%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.294,83
    +553,33 (+1,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    110,71
    +1,14 (+1,04%)
     
  • OURO

    1.829,00
    +4,20 (+0,23%)
     
  • BTC-USD

    20.885,87
    -486,16 (-2,27%)
     
  • CMC Crypto 200

    455,51
    -6,28 (-1,36%)
     
  • S&P500

    3.900,11
    -11,63 (-0,30%)
     
  • DOW JONES

    31.438,26
    -62,42 (-0,20%)
     
  • FTSE

    7.336,30
    +77,98 (+1,07%)
     
  • HANG SENG

    22.418,97
    +189,45 (+0,85%)
     
  • NIKKEI

    27.049,47
    +178,20 (+0,66%)
     
  • NASDAQ

    12.087,75
    +47,25 (+0,39%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5345
    -0,0096 (-0,17%)
     

Ações europeias sobem após esperanças com papéis de luxo e tecnologia por expectativas com China

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Telão mostra variações do mercado acionário na Bolsa de Valores de Paris
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Por Susan Mathew e Shreyashi Sanyal

(Reuters) - As ações europeias tocaram máximas em quase um mês nesta segunda-feira, com o otimismo impulsionado pela flexibilização de restrições contra a Covid-19 e novos estímulos na China.

Autoridades do centro comercial chinês de Xangai suspenderão muitas das condições para que as empresas retomem o trabalho a partir de quarta-feira, enquanto a cidade também anunciou um plano de ação para impulsionar a economia, mantendo as esperanças de crescimento e demanda na segunda maior economia do mundo.

O índice pan-europeu STOXX 600 fechou em alta de 0,59%, a 446,57 pontos, patamar que não era visto desde o início de maio, com empresas de luxo, que obtêm demanda significativa da China, dando o maior impulso ao índice referencial.

A proprietária da Louis-Vuitton, LVMH, a Hermès, a Pernod Ricard e a Burberry subiram entre 0,6% e 4,4%.

"Há um grande suspiro de alívio... de que restrições mais rigorosas serão afrouxadas, principalmente em Xangai e Pequim, porque (os investidores) estão realmente preocupados com a atual estratégia de Covid zero e seu impacto na economia da China", disse Susannah Streeter, analista sênior de investimentos e mercados da Hargreaves Lansdown.

Os ganhos setoriais foram amplos, liderados por um salto de 2,0% nas ações de tecnologia.

Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 0,19%, a 7.600,06 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 0,79%, a 14.575,98 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 0,72%, a 6.562,39 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 0,70%, a 24.808,65 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 0,03%, a 8.930,80 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 valorizou-se 0,87%, a 6.294,98 pontos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos