Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.941,68
    +51,80 (+0,05%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.463,55
    +320,55 (+0,61%)
     
  • PETROLEO CRU

    115,07
    +0,98 (+0,86%)
     
  • OURO

    1.857,30
    +3,40 (+0,18%)
     
  • BTC-USD

    28.784,74
    -255,72 (-0,88%)
     
  • CMC Crypto 200

    625,79
    -3,71 (-0,59%)
     
  • S&P500

    4.158,24
    +100,40 (+2,47%)
     
  • DOW JONES

    33.212,96
    +575,77 (+1,76%)
     
  • FTSE

    7.585,46
    +20,54 (+0,27%)
     
  • HANG SENG

    20.697,36
    +581,16 (+2,89%)
     
  • NIKKEI

    26.781,68
    +176,84 (+0,66%)
     
  • NASDAQ

    12.717,50
    +438,25 (+3,57%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,0751
    -0,0429 (-0,84%)
     

Ações europeias se recuperam de mínimas em 2 meses

Pedestre caminha em frente à Bolsa de Valores de Milão

Por Sruthi Shankar e Shreyashi Sanyal

(Reuters) - As ações europeias tiveram alta em relação a mínimas em dois meses nesta terça-feira, conforme caçadores de pechinchas voltaram a comprar papéis combalidos após uma forte liquidação, decorrente de preocupações com uma acentuada desaceleração no crescimento econômico global.

O índice pan-europeu STOXX 600 fechou em alta de 0,68%, a 420,29 pontos, com quase todos os setores em território positivo.

As ações globais têm sido prejudicadas em maio, com papéis de alto crescimento sofrendo o impacto de temores de que os principais bancos centrais aumentarão agressivamente as taxas de juros para conter a inflação. Em Wall Street, o índice de tecnologia Nasdaq caiu mais de 4% na sessão anterior.

O STOXX 600 cai 6,7% em maio, à medida que lockdowns contra a Covid-19 na China, a guerra na Ucrânia e preocupações com aumentos mais rápidos dos juros ofuscam uma temporada de balanços trimestrais promissora.

Autoridades do Banco Central Europeu também se tornaram mais vocais sobre a normalização mais rápida da política monetária, conforme a inflação atinge recordes na zona do euro.

Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 0,37%, a 7.243,22 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 1,15%, a 13.534,74 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 0,51%, a 6.116,91 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 1,04%, a 23.069,78 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 ficou em 8.139,20 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 valorizou-se 1,12%, a 5.721,02 pontos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos