Mercado fechará em 2 h 46 min

Ações europeias registram melhor trimestre desde março de 2015 com esperanças de recuperação

Por Sruthi Shankar

Por Sruthi Shankar

(Reuters) - As ações europeias subiram moderadamente nesta terça-feira para encerrar seu melhor trimestre desde março de 2015, com os investidores apostando que as piores consequências econômicas da crise do coronavírus ficaram para trás.

O índice FTSEurofirst 300 subiu 0,05%, a 1.406 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 ganhou 0,13%, a 360 pontos, depois de operar em território negativo.

Ações de tecnologia, mineração e imobiliárias lideraram os ganhos na sessão.

Uma recuperação em Wall Street também ajudou a elevar o sentimento, já que os investidores se concentraram em sinais de recuperação econômica, mesmo depois que vários Estados norte-americanos registraram um pico recorde de novas infecções por Covid-19.

Mas o FTSE 100, do Reino Unido, teve perda acentuada depois que dados mostram que a economia britânica encolheu à maior taxa desde 1979 no início de 2020, refletindo a redução dos gastos das famílias.

Os mercados financeiros nas últimas semanas ficaram divididos entre os temores sobre um ressurgimento dos casos de coronavírus em todo o mundo e dados econômicos positivos, já que muitos países estão saindo de longos bloqueios.

O STOXX 600 registrou salto de 12,6% no segundo trimestre --o melhor resultado desde março de 2015.

Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 0,90%, a 6.169 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 0,64%, a 12.310 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 0,19%, a 4.935 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 0,37%, a 19.375 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 0,64%, a 7.231 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizou-se 0,06%, a 4.390 pontos.