Mercado fechará em 4 h 32 min
  • BOVESPA

    109.971,51
    -217,06 (-0,20%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.020,65
    +221,19 (+0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    74,09
    -0,16 (-0,22%)
     
  • OURO

    1.789,70
    +7,30 (+0,41%)
     
  • BTC-USD

    16.858,11
    -162,03 (-0,95%)
     
  • CMC Crypto 200

    395,78
    -6,03 (-1,50%)
     
  • S&P500

    3.941,26
    -57,58 (-1,44%)
     
  • DOW JONES

    33.596,34
    -350,76 (-1,03%)
     
  • FTSE

    7.517,59
    -3,80 (-0,05%)
     
  • HANG SENG

    18.814,82
    -626,36 (-3,22%)
     
  • NIKKEI

    27.686,40
    -199,47 (-0,72%)
     
  • NASDAQ

    11.515,75
    -50,25 (-0,43%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4941
    +0,0154 (+0,28%)
     

Ações europeias registram alta mensal por esperanças de mudança do Fed e balanços robustos

Índice acionário alemão DAX exibido na bolsa de valores em Frankfurt

Por Shreyashi Sanyal e Ankika Biswas

(Reuters) - As ações europeias registraram seu primeiro ganho mensal em três meses nesta segunda-feira, impulsionadas por uma temporada de balanços corporativos melhor do que o estimado e esperanças de que o Federal Reserve diminua seu ritmo de aumentos da taxa de juros.

O índice pan-europeu STOXX 600 fechou em alta de 0,35%, a 412,20 pontos, máxima em mais de seis semanas. O índice reverteu suas perdas iniciais após dados mostrarem uma inflação recorde na zona do euro.

A ampla expectativa é de que o Fed eleve sua taxa básica de juros em 0,75 ponto percentual esta semana, mas os mercados continuam esperançosos de que o banco central norte-americano adote um ajuste menor, de 0,50 ponto percentual, em dezembro.

Enquanto isso, dados da Eurostat mostraram que a inflação anual nos 19 países que compartilham a moeda única acelerou para 10,7% em outubro, ante 9,9% no mês anterior, acima de expectativas de uma pesquisa da Reuters de 10,2% e muito além da meta de inflação de 2% do Banco Central Europeu.

O BCE dobrou sua taxa de depósito para 1,5% na semana passada e prometeu mais aperto monetário nos próximos meses, mesmo que isso leve o bloco à recessão.

As ações de viagens e lazer subiram 1,3%, e lideraram os ganhos entre os setores europeus, depois que o International Consolidated saltou 5,4% após uma reportagem da Times afirmar que a empresa irá renovar os seus planos de consolidação na União Europeia.

Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 0,66%, a 7.094,53 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 0,08%, a 13.253,74 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 0,10%, a 6.266,77 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 0,55%, a 22.652,11 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou alta de 0,51%, a 7.956,50 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 valorizou-se 1,07%, a 5.718,28 pontos.