Mercado fechado
  • BOVESPA

    114.177,55
    -92,52 (-0,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    55.164,01
    +292,65 (+0,53%)
     
  • PETROLEO CRU

    81,10
    +0,95 (+1,19%)
     
  • OURO

    1.929,70
    -12,90 (-0,66%)
     
  • BTC-USD

    23.070,39
    -335,25 (-1,43%)
     
  • CMC Crypto 200

    523,89
    -3,30 (-0,63%)
     
  • S&P500

    4.060,43
    +44,21 (+1,10%)
     
  • DOW JONES

    33.949,41
    +205,57 (+0,61%)
     
  • FTSE

    7.761,11
    +16,24 (+0,21%)
     
  • HANG SENG

    22.566,78
    +522,13 (+2,37%)
     
  • NIKKEI

    27.362,75
    -32,26 (-0,12%)
     
  • NASDAQ

    12.060,50
    +187,25 (+1,58%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5209
    -0,0179 (-0,32%)
     

Ações europeias fecham em pico de 9 meses com salto de varejistas e queda na inflação dos EUA

Entrada da Bolsa de Londres

Por Bansari Mayur Kamdar e Shreyashi Sanyal

(Reuters) - As ações europeias fecharam em alta nesta quinta-feira, com varejistas na liderança dos ganhos setoriais, enquanto os dados de inflação nos Estados Unidos mostraram sinais de moderação no mês passado, o que diminuiu preocupações de que o Federal Reserve continuará a entregar grandes altas na taxa de juros no curto prazo.

O índice pan-europeu STOXX 600 fechou em alta de 0,63%, a 450,22 pontos, seu nível mais alto desde o final de abril, com o salto de 1,9% do setor de varejo europeu.

A maioria dos varejistas britânicos liderou o avanço depois que os ganhos das principais empresas mostraram que os compradores gastaram livremente no Natal, aproveitando seu primeiro fim de ano livre das restrições da Covid-19 por três anos. Mas as varejistas alertaram que a maioria gastaria menos em 2023.

Somando-se ao movimento positivo, dados mostraram que os preços ao consumidor nos EUA caíram pela primeira vez em mais de dois anos e meio em dezembro, o que deu esperança de que a inflação agora está em uma tendência de queda sustentada, embora o mercado de trabalho permaneça apertado.

O setor de tecnologia, que é sensível aos juros, subiu 0,4%, apoiado por uma alta nas ações de semicondutores, como ASML, depois que a fabricante de chips taiwanesa TSMC divulgou aumento acima da previsão no lucro trimestral de 78%.

Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 0,89%, a 7.794,04 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 0,74%, a 15.058,30 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 0,74%, a 6.975,68 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 0,73%, a 25.733,96 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou alta de 1,17%, a 8.828,10 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 valorizou-se 1,21%, a 6.041,64 pontos.