Mercado abrirá em 6 h 39 min
  • BOVESPA

    105.069,69
    +603,69 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.597,29
    -330,11 (-0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    67,75
    +1,49 (+2,25%)
     
  • OURO

    1.781,70
    -2,20 (-0,12%)
     
  • BTC-USD

    48.965,90
    -167,86 (-0,34%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.261,10
    -180,66 (-12,53%)
     
  • S&P500

    4.538,43
    -38,67 (-0,84%)
     
  • DOW JONES

    34.580,08
    -59,72 (-0,17%)
     
  • FTSE

    7.122,32
    -6,89 (-0,10%)
     
  • HANG SENG

    23.448,22
    -318,47 (-1,34%)
     
  • NIKKEI

    27.947,89
    -81,68 (-0,29%)
     
  • NASDAQ

    15.737,75
    +20,00 (+0,13%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3805
    -0,0148 (-0,23%)
     

Ações europeias fecham em máxima recorde após balanços sólidos

·1 min de leitura
Banco central britânico, em Londres

Por Anisha Sircar e Ambar Warrick

(Reuters) - As ações europeias fecharam em máxima recorde nesta quarta-feira, após um forte lote de balanços trimestrais, enquanto papéis de grandes mineradoras se recuperaram de perdas recentes devido à alta dos preços das commodities.

O índice pan-europeu STOXX 600 subiu 0,4%, para um pico recorde de encerramento de 481,22 pontos, com o setor de recursos básicos liderando os ganhos. O setor saltou 0,9%, recuperando-se de uma mínima em quase um mês.

Na frente dos balanços, a empresa de software alemã TeamViewer disparou 11,0% depois de confirmar seus resultados preliminares do terceiro trimestre e sua perspectiva anual.

Já a Lufthansa saltou 7,0% depois que a companhia aérea voltou a lucrar pela primeira vez desde a crise do coronavírus, impulsionada pela flexibilização das restrições de viagens.

Ainda assim, a expectativa em torno do anúncio do Federal Reserve sobre redução de estímulos manteve a maioria dos ganhos das ações sob controle.

O STOXX 600 começou novembro com máximas recordes consecutivas, conforme investidores deixam de lado preocupações sobre a aceleração da inflação causada por gargalos na cadeia de abastecimento e escassez de mão de obra, enquanto a temporada de resultados se mostrou muito mais forte do que o esperado.

Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 0,36%, a 7.248,89 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 0,03%, a 15.959,98 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 0,34%, a 6.950,65 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 0,69%, a 27.377,87 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 0,82%, a 9.030,80 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizou-se 1,62%, a 5.692,45 pontos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos