Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.800,79
    -3.874,54 (-3,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.868,32
    -766,28 (-1,48%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,81
    +0,19 (+0,26%)
     
  • OURO

    1.812,50
    -18,70 (-1,02%)
     
  • BTC-USD

    41.894,01
    +1.873,03 (+4,68%)
     
  • CMC Crypto 200

    955,03
    +5,13 (+0,54%)
     
  • S&P500

    4.395,26
    -23,89 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.935,47
    -149,06 (-0,42%)
     
  • FTSE

    7.032,30
    -46,12 (-0,65%)
     
  • HANG SENG

    25.961,03
    -354,29 (-1,35%)
     
  • NIKKEI

    27.283,59
    -498,83 (-1,80%)
     
  • NASDAQ

    14.966,50
    -71,25 (-0,47%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1880
    +0,1475 (+2,44%)
     

Ações europeias fecham em máxima recorde antes do Fed

·2 minuto de leitura
Entrada da Bolsa de Londres

Por Sagarika Jaisinghani e Ambar Warrick

(Reuters) - As ações europeias fecharam em máxima recorde nesta quarta-feira, apesar da cautela antes da reunião do Federal Reserve que poderá traçar planos para iniciar a redução do seu estímulo monetário nos Estados Unidos.

O índice FTSEurofirst 300 subiu 0,21%, a 1.774 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 ganhou 0,23%, a um pico histórico de 459,86 pontos, em sua nona sessão de ganhos e marcando a mais longa série de altas consecutivas em três anos e meio.

As ações de viagens e lazer, serviços públicos e do setor químico tiveram o melhor desempenho, já que os investidores estão apostando em um aumento na demanda do consumidor e na produção industrial. Mas os bancos caíram 0,9% com perdas nas ações no Banco Sabadell, Santander e Caixabank, depois de a agência reguladora de competições da Espanha abrir investigação sobre possíveis práticas anticompetitivas no marketing de empréstimos apoiados pelo Estado durante a pandemia.

Após sinais "dovish" do Banco Central Europeu na semana passada, a expectativa é de que o Fed pelo menos sinalize o início das conversas sobre quando e como reduzir as políticas monetárias de estímulo postas em prática no início da pandemia.

"Acredita-se que o Fed vai manter sua política monetária e novamente minimizar as conversas de redução. No entanto, os mercados procuram pistas sobre se o Fed está começando a reconhecer que a inflação pode não ser tão transitória quanto se pensava", escreveram analistas do ING em nota.

Na Europa, ações de viagem e lazer subiram 1,3% após perdas acentuadas na terça-feira, enquanto serviços públicos ganharam 1%.

Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 0,17%, a 7.184 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 0,12%, a 15.710 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 0,20%, a 6.652 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 0,12%, a 25.767 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 0,31%, a 9.202 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 valorizou-se 0,46%, a 5.225 pontos.

(Por Sagarika Jaisinghani e Ambar Warrick em Bengaluru)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos