Mercado fechará em 3 h 19 min
  • BOVESPA

    111.201,42
    +275,82 (+0,25%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.259,36
    -198,19 (-0,39%)
     
  • PETROLEO CRU

    81,56
    +0,34 (+0,42%)
     
  • OURO

    1.794,80
    -20,40 (-1,12%)
     
  • BTC-USD

    16.949,49
    -21,76 (-0,13%)
     
  • CMC Crypto 200

    402,39
    +0,97 (+0,24%)
     
  • S&P500

    4.044,78
    -31,79 (-0,78%)
     
  • DOW JONES

    34.208,68
    -186,33 (-0,54%)
     
  • FTSE

    7.560,40
    +1,91 (+0,03%)
     
  • HANG SENG

    18.675,35
    -61,09 (-0,33%)
     
  • NIKKEI

    27.777,90
    -448,18 (-1,59%)
     
  • NASDAQ

    11.894,75
    -168,00 (-1,39%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4586
    -0,0068 (-0,12%)
     

Ações europeias fecham em alta com recuperação do setor de petróleo

Bolsa de Valores de Frankfurt

Por Sruthi Shankar e Devik Jain

(Reuters) - As ações europeias subiram nesta terça-feira, impulsionadas pela recuperação das ações de petróleo após perdas na sessão anterior, com os investidores no aguardo da próxima série de dados em busca de indicações sobre a saúde econômica do continente em meio a sinais mistos das autoridades sobre a trajetória dos juros.

O índice pan-europeu STOXX 600 fechou em alta de 0,7%, depois de atingir seus níveis mais fortes em três meses mais cedo no dia.

Ações de petróleo e gás subiram 4,8%, recuperando as perdas sofridas nas últimas quatro sessões, com os preços do petróleo avançando depois que a Arábia Saudita, principal exportadora, disse que a Opep + está mantendo os cortes na produção e pode tomar mais medidas para equilibrar o mercado. [O/R]

O índice STOXX 600 subiu quase 15% em relação às mínimas de setembro, impulsionado por uma série de fatores, incluindo balanços corporativos acima do esperado, apesar dos crescentes temores sobre uma recessão na zona do euro.

Todos as atenções estão agora na ata da reunião de política monetária de novembro do Federal Reserve, que será divulgada na quarta-feira, de olho em seus planos de aumento de juros, depois que dados mais fracos de inflação nos Estados Unidos para outubro estimularam expectativas de uma política monetária menos agressiva.

Enquanto isso, sinais mistos vieram de autoridades do Banco Central Europeu, com o presidente do Bundesbank, Joachim Nagel, deixando em aberto a possibilidade de altas menores de juros, mas acrescentando que ainda há um longo caminho a frente na elevação dos custos dos empréstimos.

Por outro lado, o presidente do banco central da Áustria, Robert Holzmann, disse que favorecerá um terceiro aumento consecutivo de 75 pontos-base. Economistas esperam uma alta de 50 pontos-base, de acordo com uma pesquisa da Reuters.

A estimativa da S&P Global para a atividade da zona do euro em novembro será divulgada na quarta-feira, enquanto uma leitura preliminar sobre a inflação está programada para a próxima semana.

Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 1,03%, a 7.452,84 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 0,29%, a 14.422,35 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 0,35%, a 6.657,53 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 0,96%, a 24.590,50 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 0,00%, a 8.325,00 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 valorizou-se 1,40%, a 5.846,61 pontos.

(Reportagem de Sruthi Shankar e Devik Jain em Bengaluru)