Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.523,47
    -1.617,53 (-1,47%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.049,05
    +174,15 (+0,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,23
    -2,65 (-3,49%)
     
  • OURO

    1.865,90
    -50,40 (-2,63%)
     
  • BTC-USD

    22.935,54
    -517,19 (-2,21%)
     
  • CMC Crypto 200

    535,42
    -1,43 (-0,27%)
     
  • S&P500

    4.136,48
    -43,28 (-1,04%)
     
  • DOW JONES

    33.926,01
    -127,89 (-0,38%)
     
  • FTSE

    7.901,80
    +81,64 (+1,04%)
     
  • HANG SENG

    21.660,47
    -297,89 (-1,36%)
     
  • NIKKEI

    27.509,46
    +107,36 (+0,39%)
     
  • NASDAQ

    12.616,50
    -230,25 (-1,79%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5362
    +0,0465 (+0,85%)
     

Ações europeias fecham em alta após notícia de que o BCE considera altas de juros menores

Bolsa de Frankfurt, na Alemanha

Por Bansari Mayur Kamdar e Ankika Biswas e Sruthi Shankar

(Reuters) - As ações europeias reverteram perdas iniciais nesta terça-feira e fecharam no maior patamar em nove meses, depois de uma reportagem afirmar que os formuladores de política monetária do Banco Central Europeu (BCE) consideram um ritmo mais lento de aumento das taxas de juros.

O índice pan-europeu STOXX 600 fechou em alta de 0,40%, a 456,46 pontos, seu nível mais alto desde 22 de abril, com as ações de mineradoras e de alimentos e bebidas na liderança dos ganhos.

Embora o incremento de 0,50 ponto percentual em fevereiro que a presidente do BCE, Christine Lagarde, sinalizou ainda seja provável, a perspectiva de um aumento menor, de 0,25 ponto percentual, na reunião seguinte em março está ganhando apoio, informou a Bloomberg News.

O STOXX 600 já avançou quase 7% em um início de ano positivo para as ações, impulsionado pelas esperanças de uma recuperação na economia da China, pressões de preços em queda e crescentes expectativas de uma recessão mais branda do que o esperado.

Dados divulgados nesta terça-feira mostraram que a inflação alemã diminuiu ainda mais no último mês de 2022 e confirmaram leituras preliminares.

No entanto, a associação industrial BDI da Alemanha alertou que a economia do país deve contrair 0,3% este ano, à medida que a crise energética continuará a pesar sobre a indústria alemã.

Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 0,12%, a 7.851,03 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 0,35%, a 15.187,07 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 0,48%, a 7.077,16 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 0,31%, a 25.981,19 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou alta de 0,22%, a 8.890,40 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizou-se 0,29%, a 5.998,13 pontos.