Mercado fechado
  • BOVESPA

    122.038,11
    +2.117,50 (+1,77%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.249,02
    +314,11 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,82
    +0,11 (+0,17%)
     
  • OURO

    1.832,00
    +16,30 (+0,90%)
     
  • BTC-USD

    58.679,26
    +1.591,73 (+2,79%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.480,07
    +44,28 (+3,08%)
     
  • S&P500

    4.232,60
    +30,98 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    34.777,76
    +229,23 (+0,66%)
     
  • FTSE

    7.129,71
    +53,54 (+0,76%)
     
  • HANG SENG

    28.610,65
    -26,81 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    29.357,82
    +26,45 (+0,09%)
     
  • NASDAQ

    13.715,50
    +117,75 (+0,87%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3651
    -0,0015 (-0,02%)
     

Ações europeias fecham em alta com dados positivos e esperanças sobre reabertura econômica

Sruthi Shankar e Ambar Warrick
·2 minuto de leitura
Bolsa de Valores de Frankfurt. 13/11/2020. REUTERS/Staff.

Por Sruthi Shankar e Ambar Warrick

(Reuters) - Os mercados de ações da Europa fecharam em alta nesta segunda-feira, depois que a Comissão Europeia delineou planos para afrouxar restrições ao turismo decorrentes da Covid-19, enquanto fortes dados fabris e de vendas no varejo e uma robusta temporada de balanço corporativos aumentaram o otimismo.

O índice de ações da zona do euro, que consiste em mercados da Europa continental, terminou com ganho de 0,6%, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 subiu também 0,6%.

Os papéis do setor de viagens e lazer avançaram 0,2%, depois de a Comissão Europeia recomendar permissão de entrada no bloco a viajantes estrangeiros de mais países, na esperança de impulsionar a indústria do turismo no verão local.

Mas os ganhos no segmento foram limitados por um feriado nos mercados do Reino Unido, visto que as ações britânicas representam a maior parte dos componentes do índice setorial. O feriado do Reino Unido também manteve reduzidos os volumes de negociação nos mercados europeus.

Ainda assim, as bolsas na Itália, Alemanha e Espanha marcaram fortes ganhos, depois que uma pesquisa mostrou que o crescimento da atividade fabril na zona do euro atingiu um recorde no mês passado, enquanto as vendas no varejo alemão registraram em março seu maior aumento anual desde o início da pandemia de Covid-19.

"As infecções por Covid-19 estão se estabilizando na Alemanha e na Holanda, estão em tendência de baixa na França e na Itália e parecem estar sob controle na Espanha", escreveram analistas da BCA Research em nota.

"Enquanto isso, as vacinações estão ganhando ritmo em toda a zona do euro. Isso permitirá às autoridades aliviar as restrições e acelerar a atividade econômica."

Da safra de resultados corporativos, a empresa alemã de tecnologia de saúde Siemens Healthineers subiu 2%, depois de aumentar suas vendas e previsões de lucro para o ano cheio.

Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 0,66%, a 15.236,47 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 0,61%, a 6.307,90 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 1,15%, a 24.419,97 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou alta de 0,89%, a 8.893,70 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 valorizou-se 1,59%, a 5.131,21 pontos.