Ações europeias encerram trimestre volátil em alta

Bolsa de Valores de Frankfurt

Por Shubham Batra e Sruthi Shankar e Bansari Mayur Kamdar

(Reuters) - As ações europeias subiram nesta sexta-feira, conforme temores de uma crise bancária generalizada continuaram a diminuir e uma queda mensal recorde nos números da inflação da zona do euro e uma baixa no indicador de inflação preferencial do Federal Reserve melhoraram o sentimento.

O índice pan-europeu STOXX 600 fechou em alta de 0,66%, a 457,84 pontos.

O índice estava teve um segundo ganho trimestral consecutivo, mas terminou março ligeiramente em baixa após semanas cheias de ação depois do colapso de dois bancos de médio porte dos Estados Unidos e a aquisição do Credit Suisse.

O setor de bancos recuou 0,4% - com Swedbank em queda de 4,9%. O setor bancário cedeu 14% em março, seu pior desempenho mensal desde 2020.

Dados da agência de estatísticas da UE, Eurostat, mostraram que a inflação na zona do euro recuou mais do que nunca em março. No entanto, o crescimento do núcleo dos preços acelerou.

O Banco Central Europeu ainda tem um "pequeno caminho" a percorrer com os aumentos das taxas de juros para conter o núcleo da inflação, disse o formulador francês de política monetária do BCE, François Villeroy de Galhau, em entrevista a um jornal.

Ações de tecnologia e de imóveis, que são mais sensíveis aos juros, ganharam 0,5% e 0,4%, respectivamente.

Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 0,15%, a 7.631,74 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 0,69%, a 15.628,84 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 0,81%, a 7.322,39 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 0,34%, a 27.113,95 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou alta de 0,28%, a 9.232,50 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 valorizou-se 0,36%, a 6.046,61 pontos.