Mercado fechará em 3 h 24 min
  • BOVESPA

    120.415,81
    +353,82 (+0,29%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.875,16
    +7,54 (+0,02%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,55
    +0,20 (+0,33%)
     
  • OURO

    1.781,20
    -11,90 (-0,66%)
     
  • BTC-USD

    54.979,47
    -1.111,17 (-1,98%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.290,15
    +47,10 (+3,79%)
     
  • S&P500

    4.178,15
    +4,73 (+0,11%)
     
  • DOW JONES

    34.117,66
    -19,65 (-0,06%)
     
  • FTSE

    6.938,24
    +42,95 (+0,62%)
     
  • HANG SENG

    28.755,34
    +133,42 (+0,47%)
     
  • NIKKEI

    29.188,17
    +679,62 (+2,38%)
     
  • NASDAQ

    13.919,25
    0,00 (0,00%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5975
    -0,1045 (-1,56%)
     

Ações europeias encerram em queda com nova onda de coronavírus e medidas de restrição

Sruthi Shankar e Shreyashi Sanyal
·1 minuto de leitura
Bolsa de Frankfurt

Por Sruthi Shankar e Shreyashi Sanyal

(Reuters) - As ações europeias caíram ante um pico de um ano nesta terça-feira, já que uma nova onda de infecções por coronavírus e um novo lockdown na Alemanha aumentaram os temores de uma lenta recuperação econômica em relação ao choque provocado pela pandemia.

O índice STOXX 600 caiu 0,2% depois que uma nova rodada de sanções contra a China atingiu os mercados asiáticos.

O índice alemão DAX ficou estável depois que a chanceler Angela Merkel decidiu prorrogar o lockdown no país até 18 de abril e pediu aos cidadãos que fiquem em casa por cinco dias durante o feriado de Páscoa.

A fabricante sueca de caminhões Volvo recuou 7,0%, depois de alertar que a escassez de semicondutores terá um impacto substancial na produção no segundo trimestre.

Suas ações pesaram sobre o setor de bens industriais e serviços da Europa, enquanto as montadoras caíram 2,7%, devolvendo alguns de seus ganhos recentes. "Agora, os temores de outra onda do vírus na Europa geraram receios de que vários países da região terão que reabrir suas economias mais tarde do que o previsto", disse David Madden, analista de mercado da CMC Markets.

. Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 0,40%, a 6.699,19 pontos.

. Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 0,03%, a 14.662,02 pontos.

. Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 0,39%, a 5.945,30 pontos.

. Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 0,61%, a 24.113,86 pontos.

. Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou alta de 0,56%, a 8.390,30 pontos.

. Em LISBOA, o índice PSI20 valorizou-se 0,81%, a 4.878,09 pontos.