Mercado fechado

Ações europeias encerram 4 dias de alta após alerta da Unilever e temores de Brexit abrupto

Por Sruthi Shankar e Shreyashi Sanyal

Por Sruthi Shankar e Shreyashi Sanyal

(Reuters) - As ações europeias quebraram uma série de quatro dias de ganhos nesta terça-feira, pressionadas pela Unilever após um aviso de vendas, enquanto os temores de que o Reino Unido adote uma linha dura na transição do Brexit mantiveram os investidores nervosos.

O índice FTSEurofirst 300 caiu 0,55%, a 1.620 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 perdeu 0,68%, a 415 pontos, recuando das máximas recordes da véspera.

O setor de bens pessoais e domésticos da Europa caiu 2,6%, a maior perda entre os subsetores regionais, além de registrar o pior dia desde o início de outubro.

A gigante dos bens de consumo Unilever foi o maior peso sobre o índice, cedendo 6,4%, depois de alertar que as vendas em 2019 cresceriam menos do que o esperado, citando condições comerciais difíceis na África Ocidental e uma desaceleração no sul da Ásia.

As ações do Reino Unido com foco doméstico também caíram de máximas recordes depois de relatos de que o primeiro-ministro britânico Boris Johnson usará seu controle do Parlamento para descartar qualquer prorrogação da transição do Brexit para além de 2020.

Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 0,08%, a 7.525 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 0,89%, a 13.287 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 0,39%, a 5.968 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 0,45%, a 23.630 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 0,67%, a 9.615 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizou-se 0,04%, a 5.218 pontos.