Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.672,26
    +591,91 (+0,60%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.741,50
    +1.083,62 (+2,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    107,06
    +2,79 (+2,68%)
     
  • OURO

    1.828,10
    -1,70 (-0,09%)
     
  • BTC-USD

    21.700,10
    +354,22 (+1,66%)
     
  • CMC Crypto 200

    462,12
    +8,22 (+1,81%)
     
  • S&P500

    3.911,74
    +116,01 (+3,06%)
     
  • DOW JONES

    31.500,68
    +823,32 (+2,68%)
     
  • FTSE

    7.208,81
    +188,36 (+2,68%)
     
  • HANG SENG

    21.719,06
    +445,19 (+2,09%)
     
  • NIKKEI

    26.491,97
    +320,72 (+1,23%)
     
  • NASDAQ

    12.132,75
    +395,25 (+3,37%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5524
    +0,0407 (+0,74%)
     

Ações europeias chegam ao sexto dia seguido de perdas

Telão mostra variações do mercado acionário na Bolsa de Valores de Paris

Por Sruthi Shankar e Bansari Mayur Kamdar

(Reuters) - As ações europeias devolveram ganhos iniciais nesta terça-feira e ampliaram a liquidação pela sexta sessão consecutiva devido a preocupações com uma agressiva elevação dos juros nos Estados Unidos e uma potencial recessão.

O índice pan-europeu STOXX 600 fechou em baixa de 1,26%, a 407,32 pontos, depois de cair 2,4% na segunda-feira, para mínima de mais de três meses.

As ações de saúde e industriais lideraram as perdas setoriais na Europa, enquanto bancos subiram 1,1%.

O índice de referência S&P 500 de Wall Street confirmou na segunda-feira o chamado "mercado em baixa", depois de uma queda de 20% em relação ao seu recorde de fechamento, com receios crescentes de que os aumentos agressivos esperados pelo Federal Reserve podem empurrar a economia para uma recessão.

O foco está na decisão política monetária do Fed a ser anunciada na quarta-feira, com muitos esperando uma alta de 0,75 ponto percentual após dado forte de inflação na semana passada.

Preso em uma liquidação mais ampla, o STOXX 600 cedeu quase 17% desde que atingiu um pico histórico em janeiro, em meio a uma inflação recorde na zona do euro, o aperto nas condições financeiras e uma desaceleração na economia da China.

Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 0,25%, a 7.187,46 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 0,91%, a 13.304,39 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 1,20%, a 5.949,84 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 0,32%, a 21.846,89 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 1,43%, a 8.066,40 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizou-se 0,48%, a 5.986,96 pontos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos