Mercado abrirá em 9 h 2 min
  • BOVESPA

    108.402,27
    +1.930,35 (+1,81%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.354,86
    +631,43 (+1,35%)
     
  • PETROLEO CRU

    90,56
    -0,20 (-0,22%)
     
  • OURO

    1.802,40
    -2,80 (-0,16%)
     
  • BTC-USD

    23.826,76
    +522,00 (+2,24%)
     
  • CMC Crypto 200

    556,78
    +13,91 (+2,56%)
     
  • S&P500

    4.140,06
    -5,13 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    32.832,54
    +29,07 (+0,09%)
     
  • FTSE

    7.482,37
    +42,63 (+0,57%)
     
  • HANG SENG

    20.210,86
    +165,09 (+0,82%)
     
  • NIKKEI

    28.024,93
    -224,31 (-0,79%)
     
  • NASDAQ

    13.220,50
    +37,25 (+0,28%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2097
    +0,0003 (+0,01%)
     

Ações europeias caminham para melhor mês desde novembro de 2020 com impulso de balanços

Bolsa de Frankfurt

Por Devik Jain

(Reuters) - As ações europeias subiam nesta sexta-feira e estavam a caminho de seu primeiro ganho mensal em quatro anos, com uma série de balanços fortes de empresas da Europa ofuscando temores de uma recessão global.

O índice pan-europeu STOXX 600 subia 0,89%, a 436,64 pontos, na terceira sessão consecutiva de alta, e a caminho de marcar seu melhor desempenho mensal desde novembro de 2020.

As ações de bancos subiam 1,5%, com o credor britânico NatWest ganhando 7% após aumentar suas perspectivas de receita para o ano inteiro.

Os papéis de luxo foram impulsionados pelo forte crescimento trimestral nas vendas de Hermès e L'Oreal. As ações da fabricante de bolsas Birkin saltavam 7,2%, enquanto as do grupo de cosméticos ganhavam 3,3%.

"No momento, parece que o mercado está pensando que está tudo bem, mas na verdade não é esse o caso se você observar os dados concretos que estão chegando", disse Michael Brown, chefe de inteligência de mercado da Caxton.

Preocupações com uma recessão levaram a uma redução de apostas sobre o aperto monetário dos bancos centrais, com os mercados agora precificando uma chance de aproximadamente 44% de um aumento de 0,50 ponto percentual pelo Banco Central Europeu (BCE) em setembro, em comparação com um probabilidade de 50% vista mais cedo nesta semana.

Em LONDRES, o índice Financial Times avançava 0,56%, a 7.386,52 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX subia 1,16%, a 13.436,62 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 ganhava 1,43%, a 6.429,90 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib tinha valorização de 1,84%, a 22.334,72 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrava alta de 1,04%, a 8.169,00 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizava-se 0,12%, a 6.153,23 pontos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos