Mercado fechará em 3 h 28 min
  • BOVESPA

    112.798,35
    -1.379,20 (-1,21%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    55.263,78
    +99,77 (+0,18%)
     
  • PETROLEO CRU

    81,97
    +0,96 (+1,19%)
     
  • OURO

    1.923,80
    -6,20 (-0,32%)
     
  • BTC-USD

    23.078,05
    -48,32 (-0,21%)
     
  • CMC Crypto 200

    522,93
    +5,92 (+1,15%)
     
  • S&P500

    4.070,49
    +10,06 (+0,25%)
     
  • DOW JONES

    34.007,10
    +57,69 (+0,17%)
     
  • FTSE

    7.770,10
    +8,99 (+0,12%)
     
  • HANG SENG

    22.688,90
    +122,12 (+0,54%)
     
  • NIKKEI

    27.382,56
    +19,81 (+0,07%)
     
  • NASDAQ

    12.145,75
    +39,00 (+0,32%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5179
    -0,0018 (-0,03%)
     

Ações europeias caem por temores de recessão, mas otimismo na China limita perdas

Salão da Bolsa de Valores de Frankfurt

Por Amruta Khandekar e Bansari Mayur Kamdar

(Reuters) - As ações europeias caíram nesta segunda-feira depois que dados mostrando um declínio na atividade empresarial da zona do euro alimentaram temores de recessão, enquanto as esperanças de flexibilização das restrições rígidas da Covid-19 na China impulsionaram mineradoras e outras ações expostas à segunda maior economia do mundo.

O índice pan-europeu STOXX 600 fechou em queda de 0,41%, a 441,47 pontos.

O índice registrou ganhos pela sétima semana consecutiva na sexta-feira, ajudado pelo otimismo liderado pela China e um alívio nas preocupações com os aumentos agressivos da taxa de juros.

Dados divulgados nesta segunda-feira mostraram que a atividade empresarial da zona do euro caiu pelo quinto mês em novembro, um indicação de que a economia da região está entrando em uma leve recessão.

O membro do conselho do Banco Central Europeu Gabriel Makhlouf disse que o BCE provavelmente elevará a taxa de juros em 0,50 ponto percentual na próxima semana, a caminho de potencialmente ultrapassar uma taxa de depósito de 3% em meio a preocupações inflacionárias contínuas.

A maioria dos setores STOXX 600 encerrou no território negativo e ações de tecnologia e produtos básicos de consumo, que são mais sensíveis a variações nos juros, como Nestlé e L'Oreal, foram as que mais pesaram no índice.

As mineradoras ganharam 0,6% diante da alta dos preços dos metais básicos e preciosos, conforme investidores comemoravam as perspectivas de uma mudança mais ampla nas políticas sanitárias da China após protestos históricos no mês passado. [MET/L]

Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 0,15%, a 7.567,54 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 0,56%, a 14.447,61 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 0,67%, a 6.696,96 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 0,30%, a 24.547,84 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 ficou estável, a 8.370,10 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 valorizou-se 0,15%, a 5.865,47 pontos.