Mercado fechará em 6 h 58 min
  • BOVESPA

    106.924,18
    +1.236,18 (+1,17%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.579,90
    +270,60 (+0,55%)
     
  • PETROLEO CRU

    109,76
    -0,73 (-0,66%)
     
  • OURO

    1.805,60
    -2,60 (-0,14%)
     
  • BTC-USD

    29.883,59
    -408,75 (-1,35%)
     
  • CMC Crypto 200

    670,42
    -10,69 (-1,57%)
     
  • S&P500

    4.023,89
    +93,81 (+2,39%)
     
  • DOW JONES

    32.196,66
    +466,36 (+1,47%)
     
  • FTSE

    7.428,82
    +10,67 (+0,14%)
     
  • HANG SENG

    19.950,21
    +51,44 (+0,26%)
     
  • NIKKEI

    26.547,05
    +119,40 (+0,45%)
     
  • NASDAQ

    12.365,25
    -17,50 (-0,14%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,3100
    +0,0509 (+0,97%)
     

Ações europeias caem com retorno de temores sobre altas de juros

Pedestre caminha em frente à Bolsa de Valores de Milão

(.)

Por Sruthi Shankar

(Reuters) - As ações europeias recuaram nesta quinta-feira e a maioria das partes cíclicas do mercado voltou ao vermelho, um dia depois que dados de inflação dos Estados Unidos alimentaram preocupações sobre o impacto de aumentos de juros no crescimento econômico.

O índice pan-europeu STOXX 600 fechou em queda de 0,75%, a 424,40 pontos, e devolveu grande parte dos ganhos do meio da semana. Os papéis de tecnologia, montadoras e mineração foram os que tiveram perdas mais acentuadas entre os setores.

Esse movimento ocorre um dia após investidores apostarem em ajustes maiores dos juros pelo banco central dos EUA, depois que os preços ao consumidor norte-americano desaceleraram a alta em abril, mas avançaram mais do que as expectativas de economistas.

"O rápido crescimento dos salários e a forte demanda podem resultar em altas sustentadas dos preços de serviços, o que forçaria o Federal Reserve a continuar a subir os juros, mesmo que os preços dos bens se estabilizem", disse Mark Haefele, diretor de investimentos do UBS Global Wealth Management, em nota.

Preocupações com aperto na política monetária, desaceleração econômica na China e aumento da inflação intensificaram temores de recessão, o que levou o STOXX 600 a perder 6,7% até agora em maio, embora os ganhos do primeiro trimestre tenham sido amplamente favoráveis.

Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 1,56%, a 7.233,34 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 0,64%, a 13.739,64 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 1,01%, a 6.206,26 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 0,67%, a 23.566,23 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 1,35%, a 8.200,40 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizou-se 2,33%, a 5.655,29 pontos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos