Mercado fechará em 12 mins
  • BOVESPA

    107.727,57
    +169,90 (+0,16%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.843,41
    -74,87 (-0,15%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,43
    +0,38 (+0,53%)
     
  • OURO

    1.786,10
    +1,40 (+0,08%)
     
  • BTC-USD

    50.558,83
    -462,74 (-0,91%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.318,42
    +13,30 (+1,02%)
     
  • S&P500

    4.695,14
    +8,39 (+0,18%)
     
  • DOW JONES

    35.679,05
    -40,38 (-0,11%)
     
  • FTSE

    7.337,05
    -2,85 (-0,04%)
     
  • HANG SENG

    23.996,87
    +13,21 (+0,06%)
     
  • NIKKEI

    28.860,62
    +405,02 (+1,42%)
     
  • NASDAQ

    16.348,50
    +30,50 (+0,19%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2858
    -0,0539 (-0,85%)
     

Ações europeias batem novas máximas recordes com alta de papéis de mineração

·1 min de leitura
Diamantes da Alrosa, em Moscou

Por Anisha Sircar e Ambar Warrick

(Reuters) - As ações europeias fecharam em máxima recorde nesta quinta-feira, depois que o alívio em torno da incorporadora imobiliária China Evergrande beneficiou as ações de mineração focadas na China, enquanto uma série de balanços corporativos fortes ajudou no sentimento.

O índice FTSEurofirst 300 subiu 0,34%, a 1.878 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 ganhou 0,32%, a 485 pontos.

O setor de mineração avançou 3,7%, em seu melhor dia em quatro meses.

A mineradora Anglo American PLC teve o melhor desempenho no setor, saltando 5,9% depois que a rival produtora de diamantes Alrosa, da Rússia, registrou salto do lucro e apontou forte recuperação na demanda global pela pedra preciosa.

O BHP Group avançou 3,9% após afirmar que conseguiu aprovação para seus planos climáticos. A maior mineradora do mundo quer atingir emissão zero até 2050.

Os preços de minério de ferro e cobre avançavam depois que a o endividado Evergrande Group conseguiu evitar mais uma vez um calote.

Ainda assim, as preocupações com a inflação global alta limitaram os ganhos, especialmente depois de uma leitura mais forte do que o esperado nos Estados Unidos.

Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 0,60%, a 7.384 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 0,10%, a 16.083 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 0,20%, a 7.059 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 0,26%, a 27.633 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 0,54%, a 9.092 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 valorizou-se 0,06%, a 5.707 pontos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos