Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.750,22
    +1.458,62 (+1,30%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    43.646,03
    -288,18 (-0,66%)
     
  • PETROLEO CRU

    46,09
    +0,45 (+0,99%)
     
  • OURO

    1.842,00
    +0,90 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    19.031,93
    -16,36 (-0,09%)
     
  • CMC Crypto 200

    365,19
    -14,05 (-3,71%)
     
  • S&P500

    3.699,12
    +32,40 (+0,88%)
     
  • DOW JONES

    30.218,26
    +248,74 (+0,83%)
     
  • FTSE

    6.550,23
    +59,96 (+0,92%)
     
  • HANG SENG

    26.835,92
    +107,42 (+0,40%)
     
  • NIKKEI

    26.751,24
    -58,13 (-0,22%)
     
  • NASDAQ

    12.509,25
    +47,00 (+0,38%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2497
    +0,0137 (+0,22%)
     

Ações europeias atingem mínima em 1 mês com temores sobre vírus

Por Sruthi Shankar e Susan Mathew
·2 minuto de leitura
.
.

Por Sruthi Shankar e Susan Mathew

(Reuters) - As ações europeias ampliaram suas perdas nesta terça-feira, já que preocupações com as consequências econômicas de restrições mais rígidas de combate ao coronavírus no continente ofuscaram alguns resultados corporativos melhores do que o esperado.

O índice FTSEurofirst 300 caiu 0,94%, a 1.365 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 perdeu 0,95%, a 353 pontos, a uma mínima em um mês, devido ao aumento das infecções por Covid nos Estados Unidos e na Europa e a esperanças cada vez menores em relação à aprovação de um pacote de estímulo norte-americano antes da eleição presidencial.

O foco estará agora na reunião de quinta-feira do Banco Central Europeu, em busca de pistas sobre estímulos monetários para o bloco.

"O BCE deve manter a política monetária até a próxima reunião. As previsões macroeconômicas não serão atualizadas até a reunião de 10 de dezembro, mas o banco terá que reconhecer a deterioração das perspectivas agora", disse Win Thin, chefe global de estratégia da Brown Brothers Harriman.

As perdas no britânico FTSE 100 foram limitadas por um salto de 3,4% no maior banco da Europa, o HSBC, depois que o credor sinalizou uma revisão induzida pela pandemia de seu modelo de negócios, acelerando seus planos de redução de tamanho e corte de custos.

Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 1,09%, a 5.728 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 0,93%, a 12.063 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 1,77%, a 4.730 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 1,53%, a 18.654 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 2,14%, a 6.651 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizou-se 1,83%, a 3.977 pontos.