Mercado fechará em 4 h 5 min
  • BOVESPA

    98.977,49
    +23,59 (+0,02%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.296,18
    +553,03 (+1,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    110,28
    +1,85 (+1,71%)
     
  • OURO

    1.807,40
    +5,90 (+0,33%)
     
  • BTC-USD

    19.805,82
    +757,39 (+3,98%)
     
  • CMC Crypto 200

    429,00
    +8,86 (+2,11%)
     
  • S&P500

    3.825,33
    +39,95 (+1,06%)
     
  • DOW JONES

    31.097,26
    +321,86 (+1,05%)
     
  • FTSE

    7.232,65
    +64,00 (+0,89%)
     
  • HANG SENG

    21.830,35
    -29,44 (-0,13%)
     
  • NIKKEI

    26.153,81
    +218,19 (+0,84%)
     
  • NASDAQ

    11.558,00
    -53,25 (-0,46%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5206
    -0,0381 (-0,69%)
     

Ações europeias aprofundam queda por temores de inflação

Pedestre caminha em frente à Bolsa de Valores de Milão

Por Susan Mathew

(Reuters) - As ações europeias caíram nesta quarta-feira, lideradas por papéis de tecnologia, conforme preocupações com a inflação e o aperto da política monetária diminuíram o otimismo em torno da recuperação econômica da China, enquanto as ações do UniCredit e do Commerzbank subiram.

O índice pan-europeu STOXX 600 fechou em queda de 1,14%, a 433,95 pontos, depois de subir pouco mais de 3% desde sexta-feira.

Nomes de tecnologia cederam 2,7%, enquanto uma baixa nos preços do cobre pesou sobre ações de materiais básicos.

A inflação na zona do euro bateu um recorde de 7,4% em abril, impulsionada pelo salto dos custos de combustível e alimentos, disse a agência de estatísticas da União Europeia, depois de informar estimativa preliminar de 7,5%.

A melhora no otimismo na terça-feira, depois que uma queda nos casos de Covid-19 na China gerou esperanças de mais atividade econômica, teve vida curta.

O STOXX 600, que teve ganhos marcantes apenas em março deste ano, está a caminho de encerrar maio em baixa. Mas com uma queda de 11% no acumulado do ano, o índice ainda tem desempenho melhor do que o S&P 500 e o índice global da MSCI, que têm queda superior a 14% no mesmo período.

O alemão Commerzbank AG avançou 3,1% e o italiano UniCredit SpA ganhou 2% após um relatório falar de negociações de fusão programadas antes que o possível acordo fosse arquivado por causa da guerra na Ucrânia.

Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 1,07%, a 7.438,09 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 1,26%, a 14.007,76 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 1,20%, a 6.352,94 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 0,89%, a 24.085,82 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou alta de 0,01%, a 8.476,40 pontos

Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizou-se 0,09%, a 5.828,56 pontos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos