Mercado fechará em 6 h 25 min
  • BOVESPA

    109.844,17
    +730,02 (+0,67%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.808,56
    0,00 (0,00%)
     
  • PETROLEO CRU

    77,96
    +1,25 (+1,63%)
     
  • OURO

    1.642,90
    +9,50 (+0,58%)
     
  • BTC-USD

    20.170,05
    +1.088,30 (+5,70%)
     
  • CMC Crypto 200

    460,89
    +1,75 (+0,38%)
     
  • S&P500

    3.706,41
    +51,37 (+1,41%)
     
  • DOW JONES

    29.552,01
    +291,20 (+1,00%)
     
  • FTSE

    7.038,10
    +17,15 (+0,24%)
     
  • HANG SENG

    17.860,31
    +5,17 (+0,03%)
     
  • NIKKEI

    26.571,87
    +140,32 (+0,53%)
     
  • NASDAQ

    11.466,50
    +150,25 (+1,33%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1419
    -0,0375 (-0,72%)
     

Ações de energia pesam em índices da China, Hong Kong avança

Por Summer Zhen

HONG KONG(Reuters) - As ações da China caíram nesta quinta-feira, com investidores vendendo ações de energia renovável para comprar incorporadoras na expectativa de apoio iminente do governo, enquanto gigantes de tecnologia e empresas de biotecnologia impulsionaram a bolsa de Hong Kong.

Outros mercados asiáticos fecharam mistos, um dia após um grande movimento de vendas, com investidores avaliando o risco de o Federal Reserve anunciar um aumento de 100 pontos-base na taxa de juros.

"Os investidores ainda estão no clima de esperar para ver, como você pode ver pelo fraco volume de negócios hoje em Hong Kong", disse Linus Yip, estrategista-chefe do First Shanghai Group, acrescentando que preocupações com grandes aumentos das taxas continuariam a pesar sobre o fluxo de capitais.

Cinco dos maiores bancos da China cortaram as taxas de depósito pessoal, uma medida que pode aliviar a pressão sobre suas margens após recentes cortes nas taxas de empréstimo para reanimar a economia.

O presidente da China, Xi Jinping, está incentivando os governos locais a relaxar as restrições de compra de casas, informou o provedor de informações financeiras REDD.

A cidade de Guangzhou permitiu que os promotores imobiliários reduzissem os preços de venda das casas em até 20% em comparação com 6% anteriormente, as primeiras cidades de primeira linha a fazê-lo, informou a agência de notícias financeiras chinesa Yicai.

As ações imobiliárias lideraram os ganhos, com o Hang Seng Mainland Properties Index saltando mais de 4%, enquanto o CSI Real Estate Index da China subiu 3,5%.

As ações de energia nova caíram 5,4%, as de semicondutores recuaram 3%, as de automóveis caíram 3,7% e as ações de consumo discricionário, 2,2%.

. Em TÓQUIO, o índice Nikkei avançou 0,21%, a 27.875 pontos.

. Em HONG KONG, o índice HANG SENG subiu 0,44%, a 18.930 pontos.

. Em XANGAI, o índice SSEC perdeu 1,16%, a 3.199 pontos.

. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, retrocedeu 0,94%, a 4.027 pontos.

. Em SEUL, o índice KOSPI teve desvalorização de 0,40%, a 2.401 pontos.

. Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou alta de 0,08%, a 14.670 pontos.

. Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES valorizou-se 0,31%, a 3.267 pontos.

. Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 avançou 0,21%, a 6.842 pontos.