Mercado abrirá em 3 h 7 min
  • BOVESPA

    113.512,38
    +480,38 (+0,42%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.801,68
    +163,28 (+0,34%)
     
  • PETROLEO CRU

    86,65
    +0,12 (+0,14%)
     
  • OURO

    1.788,00
    -1,70 (-0,09%)
     
  • BTC-USD

    23.858,08
    -249,22 (-1,03%)
     
  • CMC Crypto 200

    569,18
    -2,74 (-0,48%)
     
  • S&P500

    4.305,20
    +8,06 (+0,19%)
     
  • DOW JONES

    34.152,01
    +239,61 (+0,71%)
     
  • FTSE

    7.520,76
    -15,30 (-0,20%)
     
  • HANG SENG

    19.922,45
    +91,93 (+0,46%)
     
  • NIKKEI

    29.222,77
    +353,86 (+1,23%)
     
  • NASDAQ

    13.591,25
    -67,00 (-0,49%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2289
    -0,0029 (-0,06%)
     

Ações de energia impulsionam mercado europeu, mas temores de recessão limitam ganhos

Gráfico de cotações do índice de preços do DAX na Bolsa de Valores de Frankfurt, Alemanha

Por Devik Jain e Susan Mathew

(Reuters) - As ações europeias subiram nesta segunda-feira e o setor de petróleo e gás marcou sua melhor sessão em dois meses, mas o sentimento negativo do investidor da zona do euro limitou os ganhos antes do início do plano do Banco Central Europeu (BCE) de começar a aumentar os juros neste mês.

O índice pan-europeu STOXX 600 fechou em alta de 0,54%, a 409,31 pontos, depois de cair na semana passada por causa de preocupações com uma potencial desaceleração econômica global. Os volumes de negociações foram menores nesta segunda-feira devido a um feriado nos Estados Unidos.

As gigantes petrolíferas BP Plc e Shell, listadas em Londres, e a francesa TotalEnergies saltaram entre 4,4% e 4,6%. Elas forneceram o maior impulso para o STOXX 600, depois que temores sobre a oferta alimentados por produção menor da Opep, tensões na Líbia e sanções contra a Rússia elevaram os preços do petróleo.

Quedas nos setores imobiliário, de automóveis e de tecnologia limitaram os ganhos.

Uma pesquisa da Sentix divulgada nesta segunda-feira mostrou que a confiança dos investidores da zona do euro caiu neste mês para seu menor nível desde maio de 2020, apontando para uma recessão "inevitável" no bloco monetário de 19 países.

Enquanto isso, os preços ao produtor da região subiram menos do que o esperado, segundo dados separados. Isso ocorreu depois que a inflação ao consumidor atingiu uma máxima recorde e fortaleceu o argumento favorável a uma elevação da taxa de juros pelo BCE.

Investidores agora estarão atentos à divulgação da ata da última reunião de política monetária do BCE, na quinta-feira.

Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 0,89%, a 7.232,65 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 0,31%, a 12.773,38 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 0,40%, a 5.954,65 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 0,05%, a 21.343,93 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 0,17%, a 8.161,80 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 valorizou-se 0,04%, a 6.054,21 pontos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos