Mercado abrirá em 4 h 57 min
  • BOVESPA

    98.672,26
    +591,96 (+0,60%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.741,50
    +1.083,60 (+2,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    107,67
    +0,05 (+0,05%)
     
  • OURO

    1.837,80
    +7,50 (+0,41%)
     
  • BTC-USD

    21.337,95
    -53,94 (-0,25%)
     
  • CMC Crypto 200

    465,70
    +11,80 (+2,60%)
     
  • S&P500

    3.911,74
    +116,01 (+3,06%)
     
  • DOW JONES

    31.500,68
    +823,28 (+2,68%)
     
  • FTSE

    7.271,19
    +62,38 (+0,87%)
     
  • HANG SENG

    22.229,33
    +510,27 (+2,35%)
     
  • NIKKEI

    26.871,27
    +379,30 (+1,43%)
     
  • NASDAQ

    12.242,50
    +102,00 (+0,84%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5367
    -0,0157 (-0,28%)
     

Ações da zona do euro caem após o BCE sinalizar alta nos juros

Fachada da antiga Bolsa de Valores de Paris

Por Susan Mathew e Bansari Mayur Kamdar

(Reuters) - As ações europeias atingiram mínimas em duas semanas nesta quinta-feira, depois que o Banco Central Europeu (BCE) sinalizou um aumento mais alto da taxa de juros em setembro, ao elevar sua previsão de inflação e reduzir as expectativas de crescimento econômico para o ano.

O índice de ações da zona do euro STOXX, que havia recuperado quase todas as perdas da sessão depois que o BCE manteve sua taxa de juros de referência, reverteu rapidamente o curso e caiu 1,6%.

Já o índice pan-europeu STOXX 600 fechou em queda de 1,36%, a 434,38 pontos. Todas as principais bolsas da Europa cederam 1% ou mais.

O banco central disse que encerrará um programa de compra de títulos de longa duração em 1º de julho e subirá os juros em 0,25 ponto percentual --pela primeira vez em uma década-- no próximo mês e possivelmente por uma margem maior em setembro.

O BCE disse que a inflação deve ficar em uma média de 6,8% este ano, bem acima dos 5,1% previstos em março e da meta de 2% da instituição, enquanto o crescimento econômico para o ano foi reduzido para 2,8% em relação à projeção anterior de 3,7%.

As perdas na Europa foram amplamente generalizadas. Os bancos da região, que seriam os principais beneficiários de taxas de juros maiores, recuaram, a 1,2%.

Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 1,54%, a 7.476,21 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 1,71%, a 14.198,80 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 1,40%, a 6.358,46 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 1,90%, a 23.776,97 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 1,49%, a 8.711,20 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizou-se 0,52%, a 6.301,73 pontos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos