Mercado abrirá em 25 mins
  • BOVESPA

    123.576,56
    +1.060,82 (+0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.633,91
    +764,43 (+1,50%)
     
  • PETROLEO CRU

    69,30
    -1,26 (-1,79%)
     
  • OURO

    1.830,00
    +15,90 (+0,88%)
     
  • BTC-USD

    38.395,43
    +244,77 (+0,64%)
     
  • CMC Crypto 200

    937,94
    -5,50 (-0,58%)
     
  • S&P500

    4.423,15
    +35,99 (+0,82%)
     
  • DOW JONES

    35.116,40
    +278,24 (+0,80%)
     
  • FTSE

    7.122,58
    +16,86 (+0,24%)
     
  • HANG SENG

    26.426,55
    +231,73 (+0,88%)
     
  • NIKKEI

    27.584,08
    -57,75 (-0,21%)
     
  • NASDAQ

    15.047,75
    +1,50 (+0,01%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1813
    +0,0158 (+0,26%)
     

Ações da Virgin Galactic valorizam em 40% com permissão para voos turísticos

·1 minuto de leitura

Nesta sexta-feira (25), a Federal Aviation Administration (FAA), responsável pelo regulamento de voos nos Estados Unidos, liberou a Virgin Galactic para conduzir voos comerciais tripulados com a espaçonave VSS Unity. A decisão foi bem-recebida pelo mercado, que chegou a valorizar em 40% o valor das ações da empresa na bolsa de valores.

Apesar de terem recuado ligeiramente, os papéis da companhia continuam em alta, avaliados em US$ 55,92 por ação (um aumento de 38,90% em relação ao dia anterior). A empresa afirma que é a primeira da categoria a receber uma aprovação do tipo, no que considera como um passo essencial para liderar o setor do turismo espacial.

Imagem: Captura de Tela/Canaltech
Imagem: Captura de Tela/Canaltech

“A aprovação de hoje da FAA de nossa licença de lançamento comercial completa, em conjunto com o sucesso de nosso voo de teste em 22 de maio, nos dá confiança enquanto avançamos em direção a nosso primeiro voo de teste com tripulação completa neste verão”, afirmou o CEO Michael Golglazier ao Business Insider.

A previsão é que o novo voo conte com a presença de Richard Branson, bilionário responsável pela fundação da empresa. Ao menos inicialmente, a empresa pretende oferecer uma série de voos suborbitais com duração média de duas horas, nos quais turistas e pesquisadores poderão apreciar o ambiente espacial e a visão da curvatura da Terra.

A aprovação da FAA ainda não libera a empresa para atuar livremente: para isso, ela primeiro terá que completar com sucesso três voos com tripulações completas. Segundo o Business Insider, atualmente há uma fila de mais de 600 pessoas interessadas nos voos espaciais, e cada uma terá que investir US$ 250 mil (R$ 1,2 milhão) para participar do passeio espacial.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos