Mercado fechará em 4 h 15 min
  • BOVESPA

    113.257,23
    +2.073,27 (+1,86%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.368,62
    -8,85 (-0,02%)
     
  • PETROLEO CRU

    62,91
    +1,63 (+2,66%)
     
  • OURO

    1.716,80
    +1,00 (+0,06%)
     
  • BTC-USD

    49.440,52
    -1.406,91 (-2,77%)
     
  • CMC Crypto 200

    991,45
    +4,24 (+0,43%)
     
  • S&P500

    3.822,77
    +3,05 (+0,08%)
     
  • DOW JONES

    31.316,64
    +46,55 (+0,15%)
     
  • FTSE

    6.637,25
    -38,22 (-0,57%)
     
  • HANG SENG

    29.236,79
    -643,63 (-2,15%)
     
  • NIKKEI

    28.930,11
    -628,99 (-2,13%)
     
  • NASDAQ

    12.639,00
    -42,75 (-0,34%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7300
    -0,0487 (-0,72%)
     

Ações da Vale sobem mais de 3% após definição de acordo por Brumadinho

·3 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - As ações da Vale subiram nesta quarta-feira (3), após a empresa informar que definiu os termos financeiros para as medidas de reparação aos danos socioeconômicos e socioambientais causados pelo rompimento da barragem da mineradora em Brumadinho (MG). Segundo a Reuters, o acordo entre mineradora e o governo de Minas Gerais deverá envolver R$ 37 bilhões em reparações. As ações da Vale chegaram a saltar 4,3% após a notícia. O termo pode ser assinado em audiência nesta quinta (4), no Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), que vem mediando negociações entre Vale, governo mineiro, ministérios públicos estadual e federal e Defensoria Pública de Minas Gerais. O entendimento, que deverá encerrar processo judicial e visa dar celeridade às reparações, deverá envolver investimentos e ações com foco nas regiões atingidas e sua população. "As medidas de reparação tratam dos danos coletivos à sociedade e ao Estado, sem interferir em ações sobre indenizações e danos individuais, assim como em ações criminais. Já a reparação socioambiental integral não possui teto financeiro", disseram as autoridades. Procuradas pela Reuters, Vale e autoridades não comentaram valores. O rompimento de barragem em Brumadinho ocorreu em 25 de janeiro de 2019 e deixou cerca de 270 mortos, além de atingir instalações e refeitório da Vale na hora do almoço, áreas de floresta e a cidade. Inicialmente, as autoridades de Minas Gerais haviam pedido à Justiça pagamento por parte da Vale de R$ 54,6 bilhões, envolvendo danos morais coletivos e sociais. O pedido foi negado e o TJMG vem, desde então, mediando as tentativas de acordo em audiências entre as partes. Em janeiro, as negociações quase foram definitivamente encerradas, após um impasse. As autoridades haviam aceitado reduzir o valor a ser pago pela Vale para R$ 40 bilhões, segundo uma fonte ouvida pela Reuters, que falou na condição de anonimato. A empresa, por sua vez, ofereceu R$ 29 bilhões, disse a pessoa. No entanto, foi dado um novo prazo para a mineradora apresentar nova proposta. Impulsionada pela alta da Vale, a Bolsa de Valores brasileira fechou nesta quarta em alta de 1,26%, a 119.724,72 pontos. Além do acordo com o governo mineiro, investidores estão otimistas quanto os dados trimestrais de vendas e produção da mineradora, que serão divulgados ainda nesta quarta. Já o BTG Pactual saltou 7,73% após relatório do Goldman Sachs indicar expectativa de resultado sólido no quarto trimestre -previsto para a próxima semana. Os analistas do Goldman elevaram projeções para os lucros de 2020 e 2021 do BTG, citando expectativas de receitas mais fortes nas áreas de banco de investimentos e crédito corporativo, e recomendam compra para o papel. O Santander recuou 0,39%, após disparar 5% durante o pregão, após divulgar lucro líquido recorrente no quarto trimestre de R$ 3,958 bilhões, acima da estimativa do mercado. As ações da Multiplan, por sua vez, se valorizaram 5,63%, e as do Iguatemi, 4,03%, depois que o governador paulista, João Doria (PSDB), anunciou a suspensão de fechamento de atividades econômicas aos fins de semana, medida que fechou os shoppings em São Paulo no último fim de semana. Nos Estados Unidos, o índice S&P 500 fechou em alta de 0,10% e o Dow Jones, de 0,12%. Nasdaq teve leve queda de 0,02% As ações da Alphabet, dona do Google, dispararam 7,28% após a empresa divulgar que teve receita recorde no quarto trimestre de 2020, apesar de ter revelado pela primeira vez perdas contínuas em sua divisão de nuvem, que é observada de perto. O faturamento da titã da internet, divulgado após o fechamento do pregão na terça (2), refletiu uma recuperação contínua nos gastos globais em publicidade que sofreram um golpe no início de 2020, quando as pessoas suspenderam planos de viagens e outros gastos devido à pandemia do coronavírus. Já as ações da Amazon recuaram 2% após Jeff Bezos anunciar que deixará a presidência da companhia. O dólar fechou em leve alta ante o real na sessão, após dois pregões de forte queda. A moeda americana subiu 0,28%, a R$ 5,3690. O turismo está a R$ 5,527.