Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.036,79
    +2.372,79 (+2,20%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.626,80
    -475,80 (-1,05%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,74
    -1,49 (-1,83%)
     
  • OURO

    1.668,30
    -0,30 (-0,02%)
     
  • BTC-USD

    19.285,19
    -23,80 (-0,12%)
     
  • CMC Crypto 200

    443,49
    +0,06 (+0,01%)
     
  • S&P500

    3.585,62
    -54,85 (-1,51%)
     
  • DOW JONES

    28.725,51
    -500,09 (-1,71%)
     
  • FTSE

    6.893,81
    +12,22 (+0,18%)
     
  • HANG SENG

    17.222,83
    +56,93 (+0,33%)
     
  • NIKKEI

    25.937,21
    -484,89 (-1,84%)
     
  • NASDAQ

    11.058,25
    -170,00 (-1,54%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,3079
    +0,0099 (+0,19%)
     

Ações da Time for Fun afundam após Justin Bieber cancelar shows

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - As ações da empresa de entretenimento T4F (Time for Fun) mergulharam 5,83% nesta terça-feira (6). A empresa é a responsável pela produção e venda de ingressos para shows do cantor Justin Bieber que foram cancelados na manhã desta terça.

O músico canadense, que foi a principal atração do último domingo (4) no Rock in Rio, se apresentaria no Allianz Parque, na capital paulista, em 14 e 15 de setembro. Antes, ele subiria aos palcos em Ñuñoa, no Chile, nesta quarta-feira (7), e em Buenos Aires, nos dias 10 e 11. Os shows no Chile e Argentina também foram cancelados.

Especulações de que Bieber não realizaria apresentações na América Latina já circulavam na internet nos últimos dias. Na segunda-feira (5), as ações da Time for Fun (SHOW3) já tinham despencado 6,05%.

Até a semana retrasada, a Time for Fun acumulava cinco altas semanais consecutivas na B3, a Bolsa de Valores brasileira. No período, as ações da empresa acumularam ganho de 40%.

Na semana passada, os papéis fecharam estáveis, embora tenham oscilado bruscamente. Nas duas últimas sessões, porém, quando circularam rumores e a confirmação do cancelamento, as ações da companhia acumularam queda de 11,53%.

O valor de mercado da empresa cedeu cerca de R$ 27 milhões nesse intervalo, passando de R$ 233,9 milhões para R$ 206,9 milhões.

Analista independente que cobre a Time for Fun, Carlos Herrera, estrategista-chefe da Condor Insider, considera que os eventos envolvendo Bieber estão diretamente relacionados à desvalorização das ações.

Herrera explica que o baixo valor de mercado e as ações baratas —o valor unitário era de R$ 3,47 no fechamento do mercado nesta terça— fazem da Time for Fun uma empresa interessante para especuladores. Esse investidor, porém, é mais propenso a vender ativos ao menor sinal de problemas.

"Muitos compraram essas ações no auge da pandemia, quando o setor de entretenimento estava parado e o valor muito baixo", disse. "É natural que uma notícia como o cancelamento de um grande show tenha repercussão na decisão desses investidores."

A produtora responsável pelos shows publicou um comunicado sobre o cancelamento em sua página no Instagram.

O comunicado diz que o cancelamento se deu devido a "problemas pessoais". O cantor, que enfrentou uma depressão há três anos, está com a saúde mental instável novamente. Ele também está em tratamento contra a síndrome de Ramsay-Hunt, que causa paralisia facial.

A T4F informou que divulgará em breve informações sobre reembolso. "Aos fãs que compraram ingressos e aguardavam ansiosamente para verem seu ídolo, compartilhamos de sua frustração. Estamos juntos e esperamos ter Bieber de volta em São Paulo o quanto antes", diz o comunicado no Instagram.