Mercado fechará em 2 h 53 min

Ações da China têm maior queda semanal em 7 por surtos de Covid

Investidores em frente a quadro eletrônico mostrando informações sobre o mercado acionário, em Xangai, China

XANGAI (Reuters) - As ações da China registraram sua maior queda semanal em sete nesta sexta-feira, depois que algumas grandes cidades apertaram as restrições contra a Covid-19 para conter novos surtos, abalando as perspectivas de uma recuperação econômica.

Nesta sexta, o índice CSI 300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, fechou com queda de 0,5%, enquanto o índice de Xangai teve variação positiva de 0,05%. O Hang Seng, de Hong Kong, recuou 0,74.

Na semana, o CSI 300 caiu 2%, enquanto que o Hang Seng perdeu 3,6%. Ambos os índices registraram sua maior queda semanal desde 15 de julho.

Outros mercados acionários asiáticos também caíram antes de importante relatório sobre empregos nos Estados Unidos, enquanto os investidores se preparavam para aumentos mais agressivos de juros por parte da Reserva Federal.

Um porta-voz do banco central disse que a China tem espaço para ajustar a política monetária, pois as medidas de estímulo para apoiar a economia atingida pela pandemia foram contidas e a inflação dos consumidores permanece sob controle.

. Em TÓQUIO, o índice Nikkei <.N225> recuou 0,04%, a 27.650 pontos.

. Em HONG KONG, o índice HANG SENG <.HSI> caiu 0,74%, a 19.452 pontos.

. Em XANGAI, o índice SSEC <.SSEC> ganhou 0,05%, a 3.186 pontos.

. O índice CSI300 <.CSI300>, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, retrocedeu 0,50%, a 4.023 pontos.

. Em SEUL, o índice KOSPI <.KS11> teve desvalorização de 0,26%, a 2.409 pontos.

. Em TAIWAN, o índice TAIEX <.TWII> registrou baixa de 0,87%, a 14.673 pontos.

. Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES <.STI> desvalorizou-se 0,57%, a 3.205 pontos.

. Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 <.AXJO> recuou 0,25%, a 6.828 pontos.