Mercado fechado
  • BOVESPA

    112.316,16
    -1.861,39 (-1,63%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    54.774,91
    -389,10 (-0,71%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,38
    -1,63 (-2,01%)
     
  • OURO

    1.927,60
    -2,40 (-0,12%)
     
  • BTC-USD

    23.533,66
    +503,23 (+2,19%)
     
  • CMC Crypto 200

    526,66
    +9,65 (+1,87%)
     
  • S&P500

    4.070,56
    +10,13 (+0,25%)
     
  • DOW JONES

    33.978,08
    +28,67 (+0,08%)
     
  • FTSE

    7.765,15
    +4,04 (+0,05%)
     
  • HANG SENG

    22.688,90
    +122,12 (+0,54%)
     
  • NIKKEI

    27.382,56
    +19,81 (+0,07%)
     
  • NASDAQ

    12.221,00
    +114,25 (+0,94%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5462
    +0,0265 (+0,48%)
     

Ações da China têm forte alta e iuan ultrapassa 7 por dólar após alívio com Covid

Telão em corretora de Tóquio com informações do mercado financeiro

XANGAI(Reuters) - As ações da China saltaram e o iuan superou o valor de 7 por dólar nesta segunda-feira, ambos atingindo seus níveis mais fortes desde setembro, com os investidores saudando a flexibilização na China das restrições para o combate doméstico à Covid-19.

O clima otimista também levou o iuan chinês, a superar 7 por dólar nos mercados onshore e offshore, com o iuan onshore terminando a sessão doméstica em 6,9561 por dólar, nível mais alto desde 13 de setembro.

Outras ações asiáticas, enquanto isso, estenderam seu rali, com investidores na expectativa de que a reabertura da China acabe impulsionando as perspectivas de crescimento global e a demanda por commodities.

Mais cidades chinesas anunciaram um alívio nas restrições de coronavírus no domingo, e também houve relatos de que Pequim pode reduzir a classificação de ameaça para a Covid.

"A reabertura do comércio na China manteve seu forte ímpeto no início desta semana. As manchetes positivas continuaram a alimentar o sentimento de risco na China", disse Ken Cheung, estrategista-chefe de câmbio asiático do Mizuho Bank.

No mercado continental, os produtos básicos de consumo subiram 1,4%, as empresas de transporte saltaram 3%, enquanto as ações de infraestrutura subiram 5,3%.

O Standard Chartered disse que espera que o país remova a maioria das restrições da Covid até o segundo trimestre de 2023, resultando na recuperação do consumo doméstico para o nível de tendência pré-pandêmico (2017-19) no segundo semestre.

. Em TÓQUIO, o índice Nikkei avançou 0,15%, a 27.820 pontos.

. Em HONG KONG, o índice HANG SENG subiu 4,51%, a 19.518 pontos.

. Em XANGAI, o índice SSEC ganhou 1,76%, a 3.211 pontos.

. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, avançou 1,96%, a 3.946 pontos.

. Em SEUL, o índice KOSPI teve desvalorização de 0,62%, a 2.419 pontos.

. Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou alta de 0,07%, a 14.980 pontos.

. Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES valorizou-se 0,26%, a 3.267 pontos.

. Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 avançou 0,33%, a 7.325 pontos.

(Reportagem Redação Xangai)