Mercado fechará em 6 h 46 min

Ações da China fecham em baixa após casos de Covid atingirem máxima de 6 meses no país

Telão mostra dados do índice japonês Nikkei em Tóquio

XANGAI (Reuters) - As ações da China fecharam em baixa nesta terça-feira, com os casos de Covid-19 no país subindo para a máxima de seis meses e com alguns investidores realizando lucros após um rali recente.

O índice CSI 300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, fechou com queda de 0,69%, enquanto o índice de Xangai caiu 0,43%. O índice Hang Seng de Hong Kong teve baixa de 0,23%.

O índice CSI 300 subiu 7,6% desde 31 de outubro até o fechamento de segunda-feira e o Hang Seng ganhou 13% com rumores de um possível fim dos rigorosos bloqueios contra a Covid-19 da China, mesmo com Pequim reafirmando sua política de Covid zero.

"O recente rali de ativos e moedas ligado às perspectivas da economia da China na expectativa de que as autoridades chinesas relaxem sua política de 'Covid zero' provavelmente não durará", disseram analistas da Capital Economics em nota.

As novas infecções transmitidas localmente na China subiram para 7.475 em 7 de novembro, ante 5.496 no dia anterior, no maior nível desde 1º de maio.

No entanto, o Wall Street Journal informou que os líderes chineses estavam considerando medidas para a reabertura após quase três anos de duras restrições devido à pandemia, mas estavam avançando lentamente e não estabeleceram cronograma.

. Em TÓQUIO, o índice Nikkei avançou 1,25%, a 27.872 pontos.

. Em HONG KONG, o índice HANG SENG caiu 0,23%, a 16.557 pontos.

. Em XANGAI, o índice SSEC perdeu 0,43%, a 3.064 pontos.

. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, retrocedeu 0,69%, a 3.749 pontos.

. Em SEUL, o índice KOSPI teve valorização de 1,15%, a 2.399 pontos.

. Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou alta de 0,94%, a 13.347 pontos.

. Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES valorizou-se 0,14%, a 3.145 pontos.

. Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 avançou 0,36%, a 6.958 pontos.