Mercado fechado
  • BOVESPA

    111.923,93
    +998,33 (+0,90%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.234,37
    -223,18 (-0,43%)
     
  • PETROLEO CRU

    80,34
    -0,88 (-1,08%)
     
  • OURO

    1.797,30
    -3,80 (-0,21%)
     
  • BTC-USD

    16.950,35
    -16,30 (-0,10%)
     
  • CMC Crypto 200

    404,33
    +2,91 (+0,72%)
     
  • S&P500

    4.071,70
    -4,87 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    34.429,88
    +34,87 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.556,23
    -2,26 (-0,03%)
     
  • HANG SENG

    18.675,35
    -61,09 (-0,33%)
     
  • NIKKEI

    27.777,90
    -448,18 (-1,59%)
     
  • NASDAQ

    11.979,00
    -83,75 (-0,69%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4940
    +0,0286 (+0,52%)
     

Ações da China caem em meio a surtos de Covid e incertezas

Telão em corretora de Tóquio com informações do mercado financeiro

SHANGHAI (Reuters) - As ações da China sofreram nova queda nesta sexta-feira após as vendas de pânico na segunda-feira, levando as principais referências para novas mínimas em anos, em meio a receios persistentes de que a nova equipe de liderança da China colocará a política acima do crescimento econômico.

Os recentes surtos de Covid-19 e as rigorosas medidas contra o vírus também frustraram as esperanças dos investidores de uma flexibilização significativa da política chinesa de Covid zero após o Congresso do Partido Comunista, aumentando as preocupações de um panorama econômico sombrio.

O índice CSI 300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, fechou em queda de 2,47%, tocando o nível mais baixo em dois anos e meio, enquanto o índice de Xangai caiu 2,25%.

O Índice Hang Seng de Hong Kong recuou 3,66%, para atingir novas mínimas desde a crise financeira global de 2008-09.

O sentimento dos investidores foi abalado quando o presidente Xi Jinping garantiu um terceiro mandato e introduziu o novo Comitê Permanente da Politburo, cheio de legalistas.

"A maior concentração de poder sob o presidente Xi pode levar os investidores a precificar o risco de uma continuação dos controles pandêmicos, menos apoio ao setor privado, maiores tensões geopolíticas com os Estados Unidos e maior risco de erros", escreveu o UBS em uma nota.

. Em TÓQUIO, o índice Nikkei recuou 0,88%, a 27.105 pontos.

. Em HONG KONG, o índice HANG SENG caiu 3,66%, a 14.863 pontos.

. Em XANGAI, o índice SSEC perdeu 2,25%, a 2.915 pontos.

. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, retrocedeu 2,47%, a 3.541 pontos.

. Em SEUL, o índice KOSPI teve desvalorização de 0,89%, a 2.268 pontos.

. Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou baixa de 1,07%, a 12.788 pontos.

. Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES valorizou-se 1,46%, a 3.059 pontos.

. Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 recuou 0,87%, a 6.785 pontos.