Mercado fechará em 4 h 43 min
  • BOVESPA

    101.060,28
    +2.388,02 (+2,42%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.874,22
    +132,72 (+0,28%)
     
  • PETROLEO CRU

    109,36
    +1,74 (+1,62%)
     
  • OURO

    1.824,60
    -5,70 (-0,31%)
     
  • BTC-USD

    20.741,88
    -541,96 (-2,55%)
     
  • CMC Crypto 200

    451,57
    -10,23 (-2,21%)
     
  • S&P500

    3.914,60
    +2,86 (+0,07%)
     
  • DOW JONES

    31.518,80
    +18,12 (+0,06%)
     
  • FTSE

    7.265,05
    +56,24 (+0,78%)
     
  • HANG SENG

    22.229,52
    +510,46 (+2,35%)
     
  • NIKKEI

    26.871,27
    +379,30 (+1,43%)
     
  • NASDAQ

    12.111,50
    -29,00 (-0,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5201
    -0,0323 (-0,58%)
     

Ações do Credit Suisse recuam com ceticismo sobre potencial oferta de aquisição

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Credit Suisse
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Por Danilo Masoni

MILÃO (Reuters) - As ações do Credit Suisse caíam nesta quinta-feira, diante de crescente ceticismo sobre uma potencial oferta de aquisição do banco pelo State Street.

Uma notícia sobre o assunto na véspera impulsionou as ações do banco, que têm percentual relevante de posições vendidas por meio de operação conhecida como "short selling".

O State Street disse que está focado na aquisição pendente da unidade de serviços de investidores da Brown Brothers Harriman, após reportagem na quarta-feira da Inside Paradeplatz afirmar que o gigante financeiro norte-americano estava planejando uma oferta pública de aquisição do Credit.

A falta de qualquer confirmação fez com que as ações do Credit Suisse caíssem em relação às máximas de quarta-feira. Por volta de 9h40 (horário de Brasília), os papéis recuavam 1,9%.

Analistas enxergam qualquer aquisição como altamente improvável devido a sinergias limitadas e uma série de riscos que variam de custos de capital a litígios. Uma área de interesse potencial para o State Street poderia ser o negócio de gestão de ativos, disse o Deutsche Bank.

A especulação sobre o negócio ocorre após o Credit Suisse divulgar o terceiro alerta de lucro trimestral consecutivo.

A Reuters informou no ano passado que o State Street estava entre os investidores interessados ​​no braço de gestão de ativos do Credit Suisse, já que o banco suíço explorou opções para a unidade após uma série de escândalos dispendiosos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos