Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.953,90
    +411,95 (+0,42%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.743,15
    +218,70 (+0,46%)
     
  • PETROLEO CRU

    108,46
    +2,70 (+2,55%)
     
  • OURO

    1.812,90
    +5,60 (+0,31%)
     
  • BTC-USD

    19.039,72
    -260,16 (-1,35%)
     
  • CMC Crypto 200

    420,84
    +0,70 (+0,17%)
     
  • S&P500

    3.825,33
    +39,95 (+1,06%)
     
  • DOW JONES

    31.097,26
    +321,83 (+1,05%)
     
  • FTSE

    7.168,65
    -0,63 (-0,01%)
     
  • HANG SENG

    21.859,79
    -137,10 (-0,62%)
     
  • NIKKEI

    25.935,62
    -457,42 (-1,73%)
     
  • NASDAQ

    11.610,50
    +81,00 (+0,70%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5587
    +0,0531 (+0,96%)
     

Ações do Credit Suisse avançam com notícia de interesse do State Street

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Logotipo do Credit Suisse na fachada do banco em Zurique, Suíça
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Por Danilo Masoni

MILÃO (Reuters) - As ações do Credit Suisse avançaram nesta quarta-feira, com operadores do mercado citando reportagem do Inside Paradeplatz de que o State Street planeja fazer uma oferta de aquisição para banco suíço, embora alguns na indústria duvidem sobre a possibilidade.

As ações do Credit Suisse fecharam em alta de 3,8% em Zurique após saltarem mais cedo na sequência da publicação do blog financeiro suíço. O mercado de ações europeu mais amplo caiu 0,7%.

As ações caíram perto de seu nível mais baixo em mais de 20 anos antes da sessão, depois que o banco alertou sobre um provável prejuízo no segundo trimestre.

Nos Estados Unidos, as ações do State Street caíram cerca de 5,5%, com desempenho inferior ao do mercado mais amplo.

Citando uma fonte não identificada, o Inside Paradeplatz disse que o State Street ofereceria 9 francos suíços por ação, um prêmio de mais de 30% sobre o preço de fechamento de terça-feira. Isso avaliaria o Credit Suisse em 23 bilhões de francos (23,6 bilhões de dólares).

"Não vamos comentar", disse o State Street em comunicado. "Estamos focados em nossa aquisição pendente da área de serviços a investidores da Brown Brothers Harriman". O Credit Suisse não se manifestou.

"Eu encontro dificuldade para entender por que o State Street seria comprador de uma franquia global de banco de investimento de serviço completo", disse Michael Brown, analista da Keefe, Bruyette & Woods. "Ele se estende além de sua competência principal como uma empresa de gestão de ativos."

O State Street anunciou em setembro passado acordo para comprar a área de serviços ao investidor do banco de investimentos Brown Brothers Harriman & Co por 3,5 bilhões de dólares em dinheiro, em uma estratégia para ser o maior banco de custódias do mundo.

Os analistas da Jefferies escreveram que viam uma combinação da empresa com o Credit Suisse como "altamente improvável" e citaram a transação pendente do State Street com a Brown Brothers Harriman, além dos desafios jurídicos e comerciais do banco suíço.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos