Mercado fechado
  • BOVESPA

    119.371,48
    -690,52 (-0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.092,31
    +224,69 (+0,46%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,76
    +0,33 (+0,54%)
     
  • OURO

    1.784,00
    +2,00 (+0,11%)
     
  • BTC-USD

    51.570,19
    -3.321,09 (-6,05%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.194,54
    -48,51 (-3,90%)
     
  • S&P500

    4.134,98
    -38,44 (-0,92%)
     
  • DOW JONES

    33.815,90
    -321,41 (-0,94%)
     
  • FTSE

    6.938,24
    +42,95 (+0,62%)
     
  • HANG SENG

    28.755,34
    +133,42 (+0,47%)
     
  • NIKKEI

    29.188,17
    +679,62 (+2,38%)
     
  • NASDAQ

    13.764,25
    +14,00 (+0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5423
    -0,1597 (-2,38%)
     

Ações chinesas recuam em negociações voláteis; índice de Xangai fica à beira de correção

Andrew Galbraith e Luoyan Liu
·2 minuto de leitura
Painel eletrônico com índices acionários em Xangai

Por Andrew Galbraith e Luoyan Liu

XANGAI (Reuters) - O índice acionário referencial da China ficou à beira do território de correção nesta terça-feira, enquanto as ações blue-chips despencaram para uma mínima em 12 semanas, com os investidores preocupados com a perspectiva de aperto da política monetária, apesar da desaceleração da recuperação econômica.

A liquidação das ações chinesas ecoa uma venda global em meio à alta dos rendimentos dos títulos e ao temor de que a inflação force os bancos centrais a abandonar as políticas monetárias acomodatícias mais cedo do que o esperado.

"O aperto prematuro da política monetária pode criar riscos negativos para a economia, mas mantê-la acomodatícia por muito tempo pode causar superaquecimento da economia e do mercado", disse Michelle Qi, chefe de ações da Eastspring Investments.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, recuou 2,15%, depois de alcançar uma mínima desde 15 de dezembro, enquanto o índice de Xangai teve queda de 1,82%, ficando em baixa de 9,98% em relação a uma máxima em vários anos tocada em 18 de fevereiro, ficando à beira da queda de 10% que limita um território de correção.

. Em TÓQUIO, o índice Nikkei avançou 0,99%, a 29.027 pontos.

. Em HONG KONG, o índice HANG SENG subiu 0,81%, a 28.773 pontos.

. Em XANGAI, o índice SSEC perdeu 1,82%, a 3.359 pontos.

. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, retrocedeu 2,15%, a 4.971 pontos.

. Em SEUL, o índice KOSPI teve desvalorização de 0,67%, a 2.976 pontos.

. Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou alta de 0,21%, a 15.853 pontos.

. Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES valorizou-se 1,22%, a 3.108 pontos.

. Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 avançou 0,47%, a 6.771 pontos.