Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.909,61
    +2.127,46 (+1,96%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.174,06
    -907,27 (-1,78%)
     
  • PETROLEO CRU

    78,77
    +0,57 (+0,73%)
     
  • OURO

    1.747,90
    -0,50 (-0,03%)
     
  • BTC-USD

    16.458,62
    +311,34 (+1,93%)
     
  • CMC Crypto 200

    389,69
    +0,96 (+0,25%)
     
  • S&P500

    3.957,63
    -6,31 (-0,16%)
     
  • DOW JONES

    33.852,53
    +3,07 (+0,01%)
     
  • FTSE

    7.512,00
    +37,98 (+0,51%)
     
  • HANG SENG

    18.204,68
    +906,74 (+5,24%)
     
  • NIKKEI

    27.895,70
    -132,14 (-0,47%)
     
  • NASDAQ

    11.503,50
    -21,25 (-0,18%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4606
    +0,0040 (+0,07%)
     

Ações de China e Hong Kong caem como dados fracos e eleições nos EUA

Painel eletrônico com informações de bolsas em Xangai

Por Summer Zhen

HONG KONG (Reuters) - As ações da China e Hong Kong fecharam em baixa nesta quarta-feira, uma vez que a queda dos preços ao produtor pela primeira vez desde dezembro de 2020 ressaltou a fraqueza da demanda interna em meio às restrições contra a Covid-19, com os investidores aguardando os dados da inflação e os resultados das eleições de meio de mandato nos Estados Unidos.

O índice CSI 300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, fechou com queda de 0,93%, enquanto o índice de Xangai caiu 0,53%. O índice Hang Seng de Hong Kong teve baixa de 1,2%.

As ações asiáticas tiveram desempenhos nesta quarta-feira, com as atenções voltadas aos resultados das eleições norte-americanas de meio de mandato e aos dados de inflação dos EUA nesta semana.

O Índice de Preços ao Produtor caiu 1,3% em outubro em relação ao ano anterior, revertendo o aumento de 0,9% um mês antes, mostraram dados da Agência Nacional de Estatísticas nesta quarta-feira. A expectativa em pesquisa da Reuters era de recuo de 1,5%.

O índice de preços ao consumidor subiu 2,1% em relação ao ano anterior, mais lento do que os 2,4% previstos por analistas.

Milhões de residentes do centro industrial chinês de Guangzhou serão obrigados a fazer testes de Covid-19 nesta quarta-feira, disseram as autoridades, em um esforço para controlar o pior surto da cidade com infecções que ultrapassam 2.000 por dois dias consecutivos.

. Em TÓQUIO, o índice Nikkei recuou 0,56%, a 27.716 pontos.

. Em HONG KONG, o índice HANG SENG caiu 1,20%, a 16.358 pontos.

. Em XANGAI, o índice SSEC perdeu 0,53%, a 3.048 pontos.

. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, retrocedeu 0,93%, a 3.714 pontos.

. Em SEUL, o índice KOSPI teve valorização de 1,06%, a 2.424 pontos.

. Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou alta de 2,18%, a 13.638 pontos.

. Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES valorizou-se 0,63%, a 3.165 pontos.

. Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 avançou 0,58%, a 6.999 pontos.

(Reportagem de Summer Zhen)