Mercado abrirá em 5 h 45 min
  • BOVESPA

    119.646,40
    -989,99 (-0,82%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.125,71
    -369,70 (-0,81%)
     
  • PETROLEO CRU

    53,28
    +0,04 (+0,08%)
     
  • OURO

    1.873,70
    +7,20 (+0,39%)
     
  • BTC-USD

    34.630,04
    -32,57 (-0,09%)
     
  • CMC Crypto 200

    685,56
    +5,66 (+0,83%)
     
  • S&P500

    3.851,85
    +52,94 (+1,39%)
     
  • DOW JONES

    31.188,38
    +257,86 (+0,83%)
     
  • FTSE

    6.740,39
    +27,44 (+0,41%)
     
  • HANG SENG

    29.982,31
    +19,84 (+0,07%)
     
  • NIKKEI

    28.736,54
    +213,28 (+0,75%)
     
  • NASDAQ

    13.382,25
    +88,00 (+0,66%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4177
    +0,0097 (+0,15%)
     

Ações caem de máximas em 10 meses com disparada em casos de Covid-19

Sruthi Shankar
·1 minuto de leitura
Bolsa de Frankfurt

Por Sruthi Shankar

(Reuters) - As ações europeias caíram nesta segunda-feira, após forte rali na semana passada que levou o mercado ao maior nível em mais de dez meses. Os índices recuaram neste começo de semana com temor de que o aumento de casos do coronavírus em todo o continente e na China continental prejudique a recuperação econômica global.

O índice pan-europeu STOXX 600 caiu 0,7%, afastando-se da máxima de fevereiro de 2020, alcançada na sexta-feira.

Investidores montaram na semana passada posições em setores subvalorizados do mercado, incluindo bancos, energia e mineração, depois que a vitória democrata nas eleições para o Senado dos EUA fortaleceu expectativas de um maior estímulo fiscal no país.

"O que está impulsionando o mercado é o otimismo de que teremos mais estímulos fiscais dos EUA, mas a questão é se todos os pré-requisitos para uma real reativação estão em vigor", disse Elwin de Groot, estragista-chefe macro do Rabobank.

"Eu diria que a resposta é não. Ainda precisamos lidar com a nova onda de infecções por vírus, e a distribuição das vacinas está demorando um pouco em muitos países."

Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 1,09%, a 6.798,48 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 0,80%, a 13.936,66 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 0,78%, a 5.662,43 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 0,32%, a 22.722,01 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 0,60%, a 8.357,50 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizou-se 2,05%, a 5.137,93 pontos.