Mercado fechará em 1 h 55 min
  • BOVESPA

    111.648,03
    +738,42 (+0,67%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.454,29
    +280,23 (+0,56%)
     
  • PETROLEO CRU

    80,52
    +2,32 (+2,97%)
     
  • OURO

    1.766,40
    +2,70 (+0,15%)
     
  • BTC-USD

    16.873,11
    +458,89 (+2,80%)
     
  • CMC Crypto 200

    400,85
    +0,15 (+0,04%)
     
  • S&P500

    3.955,93
    -1,70 (-0,04%)
     
  • DOW JONES

    33.714,22
    -138,31 (-0,41%)
     
  • FTSE

    7.573,05
    +61,05 (+0,81%)
     
  • HANG SENG

    18.597,23
    +392,55 (+2,16%)
     
  • NIKKEI

    27.968,99
    -58,85 (-0,21%)
     
  • NASDAQ

    11.562,25
    +37,50 (+0,33%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4221
    -0,0345 (-0,63%)
     

Ações do Bradesco desabam após resultado decepcionar

SÃO PAULO (Reuters) - As ações do Bradesco desabavam nesta quarta-feira, após o segundo maior banco privado do país reportar uma queda surpreendente no lucro do terceiro trimestre, uma vez que a rápida piora na qualidade da carteira de crédito o levou a ampliar as provisões para perdas esperadas com calotes, cenário que deve durar até 2023.

A rentabilidade sobre o patrimônio, que mede como um banco remunera o capital de seus acionistas, desabou 5,1 pontos percentuais no comparativo anual, para 13%.

Em teleconferência sobre o balanço antes da abertura do mercado, executivos do banco afirmaram que o lucro deve continuar pressionado nos próximos trimestres e que deve encerrar o ano na parte inferior da estimativa de crescimento de crédito.

Às 10:24, as preferenciais do Bradesco caíam 10,06%, a 16,71 reais, enquanto as ações ordinárias recuavam 9,9%, a 14,23 reais. No mesmo horário, o Ibovespa cedia 0,5%.

Na visão dos analistas do Safra, de modo geral, os resultados foram negativos, e a revisão da projeção para provisões aponta para um final de ano fraco.

"Apesar do crescimento do volume de crédito e da expansão dos spreads, as pressões sobre a margem financeira (NII) com o mercado e a deterioração da qualidade do crédito levaram a um resultado abaixo do esperado", afirmaram Silvio Doria e Gabriel Pucci em relatório enviado a clientes.

Embora o balanço mostre uma perspectiva difícil de curto prazo, eles ponderaram que as ações ainda estão negociando em um 'valuation' atraente.

(Por Paula Arend Laier)