Mercado abrirá em 1 h 31 min
  • BOVESPA

    95.368,76
    -4.236,78 (-4,25%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    37.393,71
    -607,60 (-1,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    35,87
    -1,52 (-4,07%)
     
  • OURO

    1.877,40
    -1,80 (-0,10%)
     
  • BTC-USD

    13.140,25
    -23,14 (-0,18%)
     
  • CMC Crypto 200

    259,79
    -12,90 (-4,73%)
     
  • S&P500

    3.271,03
    -119,65 (-3,53%)
     
  • DOW JONES

    26.519,95
    -943,24 (-3,43%)
     
  • FTSE

    5.593,16
    +10,36 (+0,19%)
     
  • HANG SENG

    24.586,60
    -122,20 (-0,49%)
     
  • NIKKEI

    23.331,94
    -86,57 (-0,37%)
     
  • NASDAQ

    11.234,50
    +101,75 (+0,91%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7238
    -0,0106 (-0,16%)
     

Ações de bancos se recuperam de mínima recorde e ajudam mercado a devolver parte das perdas

Por Sruthi Shankar
·1 minuto de leitura

Por Sruthi Shankar

(Reuters) - As ações europeias se recuperaram acentuadamente nesta segunda-feira, com os investidores comprando ações enfraquecidas do setor bancário que atingiram uma mínima recorde na semana passada, enquanto dados sinalizaram recuperação na economia chinesa.

O índice FTSEurofirst 300 subiu 2,18%, a 1.410 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 ganhou 2,22%, a 363 pontos, registrando seu maior ganho percentual desde meados de junho depois de uma queda de 3,6% na semana passada.

O índice bancário mais amplo disparou 5,6% em sua primeira sessão de alta em oito dias.

O HSBC Holdings avançou 8,9% depois que o grupo segurador chinês Ping An, o maior acionista do banco britânico, aumentou sua participação de 7,95% para 8,00%.

O Commerzbank subiu 5,6% após nomear um importante gerente do rival Deutsche Bank, Manfred Knof, para liderar o banco. A movimentação das ações, no entanto, estava em linha com o setor mais amplo.

A pior venda semanal em três meses levou os caçadores de barganhas a entrarem nas ações europeias nesta segunda-feira, enquanto dados que mostraram que os lucros das empresas industriais da China subiram pelo quarto mês consecutivo em agosto impulsionaram o índice alemão DAX.

Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 1,46%, a 5.927 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 3,22%, a 12.870 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 2,40%, a 4.843 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 2,47%, a 19.160 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou alta de 2,46%, a 6.791 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 valorizou-se 2,33%, a 4.088 pontos.