Mercado abrirá em 1 h 12 min
  • BOVESPA

    110.235,76
    +1.584,71 (+1,46%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.808,21
    +566,41 (+1,20%)
     
  • PETROLEO CRU

    92,66
    +0,73 (+0,79%)
     
  • OURO

    1.809,20
    -4,50 (-0,25%)
     
  • BTC-USD

    24.560,19
    +1.453,00 (+6,29%)
     
  • CMC Crypto 200

    578,63
    +47,41 (+8,92%)
     
  • S&P500

    4.210,24
    +87,77 (+2,13%)
     
  • DOW JONES

    33.309,51
    +535,11 (+1,63%)
     
  • FTSE

    7.479,98
    -27,13 (-0,36%)
     
  • HANG SENG

    20.082,43
    +471,59 (+2,40%)
     
  • NIKKEI

    27.819,33
    -180,63 (-0,65%)
     
  • NASDAQ

    13.433,75
    +41,75 (+0,31%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2618
    +0,0154 (+0,29%)
     

Ações de bancos e imobiliárias da China recuam após compradores suspenderem pagamentos

Investidores em frente a quadro eletrônico mostrando informações sobre o mercado acionário, em Xangai, China

XANGAI (Reuters) - Investidores se desfizeram de ações dos setores bancário e imobiliário da China nesta quinta-feira, temendo que problemas cada vez maiores no setor imobiliário comecem a atingir o sistema financeiro no momento em que uma onda de compradores de casas se recusa a pagar empréstimos hipotecários de projetos atrasados.

Os títulos de construtoras chinesas também foram vendidos, pois a confiança no setor, já arruinada pela crise do Evergrande Group, continua diminuindo.

Nas últimas semanas, um número crescente de compradores de casas em toda a China ameaçou coletivamente suspender os pagamentos de hipotecas aos bancos até que as incorporadoras retomem a construção de moradias pré-vendidas, segundo jornais oficiais e mídias sociais.

O movimento, que parece estar ganhando força, ameaça destruir a recuperação do setor imobiliário e pode desencadear a intervenção do governo.

O índice de Bancos do CSI300 chegou a cair 3,3%, atingindo seu nível mais baixo desde março de 2020, enquanto as ações financeiras de Hong Kong perderam 1,5%.

Construtoras chinesas em ambos os mercados também caíram com força.

Diante desse cenário, o índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, fechou com variação positiva de 0,01%, enquanto o índice de Xangai teve perda de 0,08%. O índice de Hong Kong Hang Seng caiu 0,22%.

. Em TÓQUIO, o índice Nikkei avançou 0,62%, a 26.643 pontos.

. Em HONG KONG, o índice HANG SENG caiu 0,22%, a 20.751 pontos.

. Em XANGAI, o índice SSEC perdeu 0,08%, a 3.281 pontos.

. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, avançou 0,01%, a 4.322 pontos.

. Em SEUL, o índice KOSPI teve desvalorização de 0,27%, a 2.322 pontos.

. Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou alta de 0,79%, a 14.438 pontos.

. Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES desvalorizou-se 1,22%, a 3.090 pontos.

. Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 avançou 0,44%, a 6.650 pontos.

(Reportagem de Samuel Shen e Tom Westbrook)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos