Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.880,82
    +1.174,91 (+0,97%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.219,26
    +389,95 (+0,80%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,51
    +1,69 (+2,65%)
     
  • OURO

    1.844,00
    +20,00 (+1,10%)
     
  • BTC-USD

    49.041,31
    +223,50 (+0,46%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.398,33
    +39,77 (+2,93%)
     
  • S&P500

    4.173,85
    +61,35 (+1,49%)
     
  • DOW JONES

    34.382,13
    +360,68 (+1,06%)
     
  • FTSE

    7.043,61
    +80,28 (+1,15%)
     
  • HANG SENG

    28.027,57
    +308,90 (+1,11%)
     
  • NIKKEI

    28.084,47
    +636,46 (+2,32%)
     
  • NASDAQ

    13.398,00
    +297,75 (+2,27%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4040
    -0,0085 (-0,13%)
     

Ação de ransomware pode ter roubado dados da Apple e de outras gigantes

Wagner Wakka
·1 minuto de leitura

Um grupo criminoso que atua em ataques de ransomware alega ter roubado esquemas e informações de produtos não lançados por gigantes da indústria como Apple, Dell, Lenovo, Cisco, Microsoft entre outras. O golpe teria sido realizado em servidores da Quanta Computer, uma empresa de Taiwan que fabrica componentes, laptops e outros aparelhos para estas companhias.

Para provar que a ação é legítima, o grupo compartilhou esquemas técnicos de modelos de laptops ainda não identificados. Além disso, nesta terça-feira (20), eles divulgaram dados de produtos da Apple horas antes do evento da gigante. Todas as informações estavam corretas.

Um ataque ransomware significa que o time sequestrou as informações que estavam no banco de dados da Quanta Computer. Assim, o grupo agora está cobrando a Apple e outras companhias para que os dados continuem em sigilo. Caso isso não aconteça, uma informação sobre produtos das empresas será divulgada por dia.

Os criminosos alegam que contam com esquemas técnicos de Apple Watch, MacBook Air, MacBook Pro e do ThinkPad Z60m. Inclusive, a citação do aparelho da Lenovo cria certa dúvida sobre os dados, visto que o modelo foi lançado em 2005. Ou seja, pode se tratar de um banco de dados desatualizado.

O site The Record disse ter conversado com pessoas próximas à Quanta Computer que informam que os criminosos pediram US$ 50 milhões para Apple. A mesma quantia também teria sido pedida para a Acer.

Em resposta ao site, a Apple apenas disse estar analisando o caso e que ainda não tem informações para compartilhar no momento.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: