Mercado fechará em 1 h 51 min
  • BOVESPA

    106.062,02
    -301,08 (-0,28%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.532,71
    -181,89 (-0,35%)
     
  • PETROLEO CRU

    81,94
    -0,72 (-0,87%)
     
  • OURO

    1.802,50
    +3,70 (+0,21%)
     
  • BTC-USD

    61.145,26
    +2.051,17 (+3,47%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.481,84
    +62,47 (+4,40%)
     
  • S&P500

    4.583,63
    +31,95 (+0,70%)
     
  • DOW JONES

    35.646,59
    +155,90 (+0,44%)
     
  • FTSE

    7.249,47
    -3,80 (-0,05%)
     
  • HANG SENG

    25.555,73
    -73,01 (-0,28%)
     
  • NIKKEI

    28.820,09
    -278,15 (-0,96%)
     
  • NASDAQ

    15.698,25
    +111,00 (+0,71%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5543
    +0,1296 (+2,02%)
     

9 dicas para apresentar um pitch matador sobre seu negócio

·5 minuto de leitura

Uma palavra muito comum no "startupês" é pitch. Este é o nome dado pelos empreendedores ao momento em que eles apresentam sua empresa, produto ou serviço a investidores, clientes, sócios ou parceiros. Por isso é um recurso tão importante para essas startups; um bom pitch pode iniciar um ponto de virada na sua trajetória.

Durante o pitch, o empresário explica o que é o seu negócio, suas vantagens, diferenciais de mercado, público-alvo e outros detalhes. Portanto, o objetivo da apresentação geralmente é obter mais financiamento para a empresa ou algum projeto específico. O tempo dessa explanação varia: costuma ser curta, indo de três a cinco minutos, mas também passar de 20 minutos.

Há algumas variações do termo, como pitch de vendas, para convencer potenciais clientes ou representantes comerciais a comprarem o produto da startup; elevator pitch, uma apresentação bem rápida, que dura menos de um minuto; one-sentence pitch, que em uma frase resume o nome, solução, mercado e diferencial da empresa; e pitch deck, apresentação de slides que reforça a fala do executivo.

Para fazer um pitch matador, damos abaixo algumas boas dicas que vão norteá-lo antes, durante e depois do pitch. Com elas você deve explicar claramente e rapidamente o potencial de sua empresa, além de convencer seus espectadores de que a startup está no caminho certo e tem um grande futuro pela frente.

Imagem: StartupStockPhotos/Pixabay
Imagem: StartupStockPhotos/Pixabay

Traga bons dados

Bem antes do dia D, pesquise bem os dados mais recentes sobre o seu mercado de atuação, o contexto econômico e social ao redor dele e detalhes sobre seu público-alvo. Quantas pessoas supostamente têm aquele problema na região de atuação? Sua solução vai ajudá-los inteiramente? Qual é o perfil desse público? Em quantos anos a empresa poderá atingir esse objetivo? Nem tudo isso necessariamente vai constar no pitch, mas vai ajudá-lo a dar mais segurança sobre o que vai dizer.

Estruture a apresentação

Aqui você deve pensar bastante sobre a ordem do que vai falar, além do que vai constar no pitch e do que não vai. Normalmente a apresentação precisa passar por alguns itens, como:

  • Nome da empresa (geralmente abrindo os slides)

  • Problema que pretendem resolver

  • Solução da startup para o problema, explicando como funciona

  • Diferenciais da solução

  • Público-alvo

  • Tamanho do mercado a ser atingido

  • Modelo de negócios

  • Como os próximos investimentos serão usados

  • Credenciais da equipe envolvida

A ordem dessas informações pode variar de acordo com sua estratégia de convencimento. Muitos falam primeiro do problema e na sequência trazem a solução. Outros preferem começar pelo contexto e o mercado de atuação. O importante é que o encadeamento dos assuntos faça sentido e seja interessante de assistir.

Pense nos seus espectadores

Enquanto ainda escreve seu texto e produz os slides, vale ainda ter em mente quem vai acompanhar o pitch. Serão futuros investidores? Parceiros comerciais? Potenciais clientes? Para cada um deles será preciso adaptar o discurso em função do efeito que queira causar nessas pessoas. É importante que um investidor termine com vontade de injetar dinheiro na empresa, e que os clientes desejem comprar o produto, por exemplo.

Conte uma história

O storytelling é uma ferramenta muito usada para persuasão e gerar conexão com o público. Uma coisa é você dizer que espera atingir 100 mil pessoas com um novo serviço de delivery; outra é criar um personagem e exemplificar suas dores ao tentar pedir um almoço. Isso cria empatia com quem já passou por isso ou ouviu falar desse problema por outras pessoas.

Explique bem a solução

Podemos dizer que este é o centro do seu pitch. Afinal, toda startup surge como uma resposta inovadora a um problema enfrentado por seu público-alvo. Aqui, portanto, deve-se não apenas dizer como a solução funciona na prática, mas também a proposta de valor agregado a ela. Isso a seguir vale para toda a apresentação, mas aqui é realmente importante: a linguagem precisa ser de fácil entendimento, em poucas palavras, com bons exemplos e apontando os diferenciais da solução em relação às de outras empresas.

Explique seu modelo de negócios

A ideia pode ser incrível, mas para investidores será importante convencê-los também que é economicamente viável. Por isso vale descrever rapidamente como será a fonte de receita, atividades que exercerá, os principais custos, canais de vendas, recursos e parcerias comerciais, além de como será investido o dinheiro e as projeções financeiras à medida que o negócio escalar.

Exponha seu mercado

Como novato, talvez valha acrescentar como sua startup vai se comportar perante à potencial concorrência. Defina seus competidores, explique por que não há no mercado uma solução como a sua; se há, reforce o que a sua tem para se diferenciar deles.

Produza bem os slides

O conteúdo de sua fala deve ser bem escrito e ensaiado, mas não descuide dos slides. Há boas ferramentas gratuitas e pagas para criá-los, desde o clássico PowerPoint a outras como Google Slides, Canva, Keynote e outras. Os slides devem trazer poucas frases e/ou tópicos muito curtos, em tamanho grande e algumas imagens e recursos gráficos para ficarem mais atraentes. Aborde cada assunto em um ou no máximo duas telas. E não exagere: dez são o bastante se a ideia é um pitch curto, de até três minutos. Se tiver mais tempo, pode ser até o dobro disso. Mas cuidado para não deixar tudo maçante ou dependente demais dos slides.

Prepara-se para as perguntas

Ufa! Conseguiu resumir tudo bem? Fluiu no tempo esperado? Ótimo, agora esteja pronto para tirar dúvidas de seus espectadores. Elas podem ser dúvidas de ordem técnica, financeira, operacional etc. Por isso relembramos a primeira dica: daí a importância de pesquisar e estar munido de todos os dados possíveis, tanto sobre a operação da startup quanto do seu respectivo mercado.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos