Mercado abrirá em 3 h 50 min

90% dos 'empreendedores' não têm funcionários; 45% recebem um salário mínimo

Percentual dos empreendedores foi apurado pelo Atlas dos Pequenos Negócios, elaborado pelo Sebrae
Percentual dos empreendedores foi apurado pelo Atlas dos Pequenos Negócios, elaborado pelo Sebrae (Getty Image)
  • Cerca de 29,8 milhões de pessoas dos empreendedores têm CNPJ ativo no Brasil

  • Desse percentual, 25,9 milhões estavam registrados como autônomos

  • Quase metade ganha até um salário mínimo

Você está desempregado. Não é herdeiro nem rico. As contas chegam aos montes. Depois de enviar muitos currículos e participar de extensos processos seletivos, finalmente chega uma proposta de trabalho. Mas, para atuar para essa corporação, você precisa abrir uma empresa, emitir nota fiscal e abdicar de direitos trabalhistas. Aceitaria vender a sua força de trabalho com essas condições?

Apesar de prestadores de serviço não serem obrigados a realizar as tarefas nos mesmos moldes que profissionais que têm carteira assinada, cada vez mais pessoas estão se tornando Microempreendedores Individual (MEI) para saírem da equação do desemprego.

É por isso que nove em cada dez donos de negócios no Brasil não têm funcionários, conforme informações apuradas pelo Atlas dos Pequenos Negócios, elaborado pelo Sebrae. O recurso, criado para regularizar autônomos e donos de negócios menores, é cada vez mais utilizado pelas companhias que querem driblar as responsabilidades garantidas pela CLT.

No fechamento do Atlas, havia cerca de 29,8 milhões de pessoas com CNPJ ativo. Desse número, 25,9 milhões estavam registrados com pessoas que atuavam de maneira autônoma.

O levantamento do Sebrae aponta ainda que quase metade (45%) dos donos de negócios no Brasil ganham até um salário mínimo como renda mensal. Outros 27% recebiam, por mês, de um a dois salários mínimos. Ou seja, além de não terem direitos garantidos pelas leis trabalhistas, esses profissionais ainda ganham valores baixos. De acordo com o Dieese, seria necessário ganhar 5 salários mínimos para suprir todas as necessidades de uma família.