Mercado abrirá em 7 h 12 min
  • BOVESPA

    108.976,70
    -2.854,30 (-2,55%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.668,64
    -310,36 (-0,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    74,08
    -2,20 (-2,88%)
     
  • OURO

    1.750,90
    -3,10 (-0,18%)
     
  • BTC-USD

    16.199,11
    -380,89 (-2,30%)
     
  • CMC Crypto 200

    379,98
    -2,67 (-0,70%)
     
  • S&P500

    4.026,12
    -1,14 (-0,03%)
     
  • DOW JONES

    34.347,03
    +152,93 (+0,45%)
     
  • FTSE

    7.486,67
    +20,07 (+0,27%)
     
  • HANG SENG

    17.225,41
    -348,17 (-1,98%)
     
  • NIKKEI

    28.134,02
    -149,01 (-0,53%)
     
  • NASDAQ

    11.686,75
    -96,00 (-0,81%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,6077
    -0,0167 (-0,30%)
     

90% dos candidatos a vagas de trabalho querem transparência nas seleções

Vagas de trabalho devem contar com processos seletivos mais diretos, dizem candidatos (Getty Image)
Vagas de trabalho devem contar com processos seletivos mais diretos, dizem candidatos (Getty Image)
  • Candidatos querem mais transparência nas vagas de trabalho

  • 59% dos entrevistados se sentem pressionados quando a seleção tem mais etapas

  • A maior parte das pessoas acreditam que até três fases seja o ideal

Na hora de preencher uma vaga, quais critérios uma empresa usa na hora de contratar um novo funcionário? E quantas etapas um processo seletivo terá? É isso que 94% dos candidatos querem saber.

A conclusão veio através de um levantamento pela consultoria de RH Luandre. De acordo com a pesquisa, 59% dos entrevistados se sentem pressionados quando a seleção tem mais etapas e 66% acreditam que isso deixa o processo menos justo.

Apesar do incômodo, mais de 70% das pessoas ouvidas dizem que não desistiriam de um processo seletivo mais extenso. O estudo concluiu que 76% dos candidatos que buscam por um trabalho acreditam que até três etapas seja o ideal e 42% deles consideram que essa objetividade depende da vaga para a qual estão concorrendo.

“Fica claro que prezam pela transparência no início do processo seletivo, inclusive para conseguir avaliar e entender sua complexidade e poder programar seu dia a dia de acordo com as diversas fases”, disse Gabriela Mative, diretora de RH da Luandre, ao G1.

Mative alega que essas percepções podem ajudar as empresas a pensarem em seleções cada vez mais ágeis para contar com o maior número possível de talentos.

“Os dados demonstram que a palavra-chave é equilíbrio. Por um lado, a maioria afirma que o ideal é ter menos etapas, mas boa parte dos candidatos não vê como problema o processo ser mais extenso, contanto que haja justificativa, seja pela complexidade da vaga ou pelo tipo de perfil do profissional desejado”, defendeu Gabriela.