88% dos executivos de São Paulo aceitariam trabalhar no interior

SÃO PAULO - Uma pesquisa realizada pela Hays, consultoria de recrutamento de alta gerência, revelou que 88,3% dos profissionais que moram na cidade de São Paulo aceitariam uma proposta de emprego para trabalhar e morar em cidades do interior do Estado.

Para 78,7% o principal motivo é a qualidade de vida, enquanto 75,1% afirmaram que é o pacote de remuneração e benefícios. Outros 65,2% aceitaram a mudança pelo desafio em si e 56,6% pela reputação da empresa contratante. Apenas 5,3% iriam para o interior levando em conta o destaque de sua área de trabalho naquela região.

Cidades escolhidas
O estudo questionou quais cidades os residentes de São Paulo gostariam de morar. Em primeiro lugar aparece Campinas, com 32,4% das respostas. Em seguida aparecem Jundiaí e Sorocaba, com 26% e 10,8%, respectivamente.

A região de Campinas também é a mais atrativa para moradores de outras regiões do Brasil, com 41,3%, seguido pelas regiões de São José dos Campos (15%) e Ribeirão Preto (9,5%). Mas outras cidades também são convidativas, principalmente aquelas que possuem multinacionais instaladas.

“Há um movimento de migração de várias empresas para o interior de São Paulo, que é muito próspero economicamente. São cidades grandes, como Bauru, Araraquara e Araçatuba. Elas também apresentam uma qualidade de vida que a capital não oferece”, afirma o líder do escritório da Hays em Campinas, Rodrigo Soares.

Distância da família e amigos
Por fim, a pesquisa indicou ainda quais fatores desencorajariam a mudança de cidade. Pouco mais da metade desses respondentes (54,5%) disseram que causa da distância dos amigos e da família.

Outros 47% declararam que é a necessidade de não abrir mão da rotina diária e outras atividades na cidade em que mora atualmente.

Carregando...